Previdência de Nova Iguaçu está entre as 10 melhores do país
TRE suspende demissões em Rio das Ostras
TRE desliga 'aparelho' que mantinha o prefeito de Aperibé 'vivo'
Saques do PIS/Pasep colocarão R$ 34,3 bilhões na economia
Números sugerem que em Casimiro de Abreu a crise é de gestão

Previni conquista prêmio de gestão previdenciária

 

Em tempos de falência das previdências próprias dos municípios, com perdas de grandes quantias investidas às cegas em papeis podres no mercado financeiro, surge uma boa notícia para os servidores de Nova Iguaçu: o Previni, fundo de pensão da categoria, foi o único órgão no estado do Rio de Janeiro a cumprir as exigências da Associação Nacional de Entidades de Previdência dos Estados e Municípios, ficando em primeiro lugar, a frente de cidades como Porto Alegre (RS), Recife (PE), por exemplo. O reconhecimento está na conquista de um dos prêmios mais importantes do setor, o Anaprem de Boas Práticas Previdenciárias, entregue durante o Congresso Nacional de Previdência dos Servidores Públicos, em Florianópolis. Além do Previni receber o prêmio, o prefeito da cidade, Rogério Lisboa (foto), ganhou uma placa de reconhecimento pela sua gestão.

 Dois meses após ajuizar uma ação contra o prefeito Marcus Vinicius de Oliveira Pinto (foto) por superfaturamento e fraude em licitações para compra de uniformes, mochilas e material escolar, o Ministério Público voltou a denunciar o prefeito de Itaperuna pelo mesmo motivo, dessa vez em contrato para locação de carros feito a partir de um pregão que, de acordo com o MP, teria contado com a participação de firmas fantasmas. De acordo com o que foi apurado, a SS Ferreira Locadora de Veículos alugava veículos de particulares e os locava para a Secretaria de Assistência Social, tendo gerado um sobre preço de R$ 160 mil, valor apurado até maio deste ano.

Concorrência foi adiada mais uma vez. Licitação estava marcada para o dia 8 de junho

Um edital de licitação com pelo menos 20 erros pode levar o Tribunal de Contas do Estado a penalizar o prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior, o Charlinho (foto) por "emergência fabricada" em relação aos sucessivos contratos sem licitação firmados para o serviço de coleta de lixo. Na semana passada o TCE adiou a concorrência anunciada pela Prefeitura por causa da sequência de erros, o que, em situações semelhantes verificadas em vários municípios, é visto como uma espécie de malandragem para os prefeitos continuarem fazendo contratos sem licitação. No caso de Itaguaí a emergência do lixo vem se arrastando desde 2015, na gestão do prefeito Wesley Pereira, sucedido por Charlinho no dia 1º de janeiro do ano passado.

Deverá acontecer na sessão desta quinta-feira, no plenário da Câmara de Itatiaia, a leitura de denúncia por quebra de decoro parlamentar apresentada contra o vereador Alexandre dos Santos Campos, o Tim Campos (PSD), pela vereadora Andréa de Carvalho Jardim, a Andréa do Dilino. A decisão de por em votação o pedido de apuração através de uma comissão especial foi tomada pelo presidente Vander Gomes (foto) depois de tomar conhecimento de que Andrea fizera uma representação junto ao Ministério Público. Se a denúncia for aceita Tim terá oportunidade de se defender, apresentando sua versão para os fatos ocorridos no último dia 5 durante uma reunião entre os membros do Legislativo em uma sala da sede da Câmara.

Exonerações foram pedidas por partido que disputa eleição de prefeito

O Tribunal Regional Eleitoral suspendeu na noite de hoje (20), em mandado de segurança impetrado pela Procuradoria Geral de Rio das Ostras, decisão da juíza Anna Karina Guimarães Francisconi, da 184ª Zona Eleitoral, que havia determinado a exoneração de todos os nomeados em cargos de confiança, contratados e servidores designados para funções gratificadas entre abril e maio deste ano. As demissões foram pedidas em representação do PRP, partido que tem o ex-vereador Deucimar Talon como candidato a prefeito na eleição suplementar marcada para domingo (24).  "Conforme eu já havia anunciado, nenhum ato administrativo foi ou será praticado ao arrepio da lei e, neste caso, não foi diferente. A lei eleitoral foi respeitada e, por este motivo, o direito dos gestores e, principalmente, dos servidores foi respeitado. Agora é continuar trabalhando em prol de Rio das Ostras", disse há pouco o procurador Renato Vasconcellos (foto).