Professor de Magé dá exemplo valorizando a cultura escolar
TCE 'mela' terceirização da Saúde em Angra
BRK destaca importância do saneamento no Dia Nacional da Saúde
Número de desempregados recua 5,3% do primeiro para segundo trimestre: taxa de desemprego caiu de 13,1% para 12,4% no período
Belford Roxo entrega mais 547 apartamentos

O candidato a deputado federal pelo PHS, Gelson Azevedo, vice-prefeito de São João de Meriti, está com agenda intensa de reuniões políticas. Mas vai colocar a campanha na rua pra valer no dia 25, com uma grande caminhada no município. A partir daí, a estratégia é dividir o tempo entre a cidade e os outros municípios fluminenses para que os eleitores de todo o estado possam conhecer as propostas do homem de confiança do prefeito João Ferreira Neto, o Dr. João. "Quero ser a voz do nosso município em Brasília e somar com uma boa representação para o nosso estado", afirma.

Evento em Queimados contou com sete prefeitos e mais de 100 vereadores 

 

O ex-prefeito de Queimados Max Lemos (MDB) lançou oficialmente a sua candidatura a deputado estadual com uma grande festa na noite de ontem (17). Com direito a fogos de artifício, bandeiras e faixas, o evento aconteceu no Queimados Futebol Clube e reuniu - segundo os organizadores - mais de cinco mil pessoas, entre eleitores e políticos de todo o estado do Rio. Entre as autoridades presentes estiveram o candidato a governador Eduardo Paes (DEM), o candidato ao Senado Cesar Maia (DEM), candidatos a deputado federal de vários partidos, entre eles o ex-ministro do Esporte, Leonardo Picciani (MDB); os prefeitos de Queimados, Carlos Vilela; de Petrópolis, Bernardo Rossi; de Quatis, Bruno Sousa; de Resende, Diogo Balieiro; de Paraíba do Sul, Alessandro Cronge Bouzada, de Macaé, Aluísio dos Santos Junior e Eduardo Guedes, de Itatiaia.

Procurador dá parecer por cassação em processo que Washington Reis foi derrotado em agosto de 2017 no TRE e agora está tramitando no TSE

 

Condenado pelo Supremo Tribunal Federal em dezembro de 2016 a sete anos, dois meses e 15 dias de prisão, além de 67 dias multa por prática de crimes ambientais, o prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis (foto), está pendurado no cargo e se balançar pode cair. É o que pensa gente que entende do riscado jurídico e que leu com lupa e atenção parecer emitido pelo vice-procurador-geral eleitoral Humberto Jacques de Medeiros em processo de cassação movido por conta da sentença do STF que, tecnicamente, deixou o prefeito inelegível por oito anos. A ação já foi julgada no TRE – onde Reis foi derrotado – e  agora tramita no TSE.

Irregularidades encontradas em 867 contratos de trabalho por prazo determinado realizados pela Prefeitura de Santo Antonio de Pádua a partir de 2005 levaram o Tribunal de Contas do Estado a multar o prefeito Josias Quintal – que teve as contas de 2016 reprovadas pela corte – e dois ex- gestores do município, Luís Fernando Padilha Leite (prefeito de 2005 a 2008) e José Renato Fonseca Padilha (que governou de 2009 e 2012). Os três justificaram alegando que fizeram os contratos "por uma questão de economia e celeridade processuais". Porém, ao relatar o processo a conselheira substituta Andrea Siqueira Martins apontou "refúgio nas entrelinhas legais, fraudando a regra que impõe a contratação de pessoal pela via do concurso público".

Justiça vai decidir se impugna ou não os registros de Sandro Matos e Zito

Pela lei, as contas de gestão do Poder Executivo - seja ele municipal, estadual ou federal - só são consideradas reprovadas depois do crivo do Poder Legislativo, a instância encarregada de decidir pela derrubada ou manutenção dos pareceres prévios contrários emitidos pelos tribunais de contas. Na quarta-feira (15) o Ministério Público Eleitoral apresentou pedidos de impugnação dos registros de candidaturas dos ex-prefeitos Sandro Matos e José Camilo dos Santos, o Zito, que governaram os municípios de São João de Meriti e Duque de Caxias, cabendo agora ao TRE acatar ou não, o que até final do expediente de ontem (16) não havia ocorrido.