Siga o ElizeuPires.com

Twitter Facebook
O prefeito Marcos Aurélio Dias parece assombrado pelo ex-prefeito Junior do Posto, o que preocupa muito os seus poucos aliados no governo

Contratos com ONG sangrou os cofres públicos e feriu a imagem da cidade, que ainda sente a sombra de ex-gestor com a permanência direta ou indireta de 'eminências pardas'

Quando, em 2011, o então prefeito de Guapimirim Renato da Costa de Mello Junior, o Junior do Posto, firmou um contrato no valor global de R$ 34 milhões com a organização não-governamental Casa Espírita Tesloo, controlada pelo major reformado da Policia Militar Sérgio Pereira de Magalhães, mais que driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal no tocante a contratação de pessoal e onerar os cofres públicos com remunerações superfaturadas, estava  queimando o filme da cidade, o que foi comprovado um ano depois. Afastado o prefeito, ascendeu o vice que, mesmo depois de eleito prefeito em 2013, manteve o contrato considerado como ilegal, assumindo os riscos de aceitar uma herança maldita, que além da Tesloo, reuniria outros interesses do ex-prefeito. Se parte da receita já estava comprometida, o sucessor bem que poderia ter escolhido melhor sua equipe, em vez de aceitar imposições. Não o fez e agora paga o preço alto cobrado daqueles que por inexperiência, excesso de confiança ou má-fé mesmo, acabam metendo os pés pelas mãos.

Alessandro quis aprovar lei inconstitucional para se dar poderes e afastar o prefeito de Casimiro de Abreu e Wagner está achando que é, ao mesmo tempo, investigador, promotor e juiz

Magistrado toca em ponto nevrálgico ao decidir pelo retorno do prefeito de Seropédica

Em abril deste ano um escândalo interno na Câmara de Casimiro de Abreu tornou público que uma lei inconstitucional estava entrando no forno para servir de moeda de troca. Por ela os vereadores poderiam, a hora que bem entendessem, afastar o prefeito temporariamente, sem qualquer julgamento e independente de culpa formada. Sem alternativa, os membros da Casa meteram a viola no saco e reprovaram a ideia do presidente Alessandro Macabu de Araújo, o Pezão. Na última quarta-feira um juiz da Comarca de Seropédica, ao bater o martelo determinando o retorno do prefeito Alcir Martinazzo ao cargo, sacramentou: “a Câmara de Vereadores não tem competência para afastar liminarmente o chefe do Executivo, antes de concluído o julgamento”. Essa afirmação, além de baixar a bola dos vereadores daquele município, ecoou como recado direto estado a fora, onde sob ameaça de um afastamento temporário muitos prefeitos acabam cedendo à pressões e fazendo o jogo de presidentes de Câmaras mal intencionados, que querem ser, a um só tempo, investigadores, promotores e juizes.

O prefeito Nestor Vidal afirma que não aceitará nada diferente do que já foi negociado

Adiamento foi pedido à Justiça Federal pelo corpo jurídico da Concessionária Rio Teresópolis

Agendada para a última quinta-feira na Vara Única da Justiça Federal em Magé, a audiência de conciliação entre a Agencia Nacional de Transportes Terrestres, Concessionária Rio Teresópolis e Prefeitura de Magé para consolidar o acordo que vai garantir isenção no pagamento da tarifa de pedágio aos moradores de bairros próximos dos postos de cobrança e desconto de 50% para todos os veículos com placa de Magé, não aconteceu. Foi adiada para o dia 23 de setembro a pedido dos advogados da CRT, que alegaram que a minuta ainda não havia sido formatada, embora os itens pontuados já estivessem sido colocados no papel. Para ter valor, o acordo tem de ser homologado na Justiça, o que só vai acontecer mesmo no próximo mês.

Entre janeiro de 2013 e 31 de julho deste ano a Secretaria de Turismo de Guapimirim teve uma despesa total de R$ 6,8 milhões e não há nenhuma informação sobre onde, em que e para que fora gasto esse dinheiro, uma vez que a contabilidade parece trancada numa espécie de caixa-preta, a qual a Prefeitura não abre de jeito algum. Como nenhum projeto visando a incrementação do setor no município - que tem um grande potencial para o turismo ecológico - saiu do papel nesse período, pode se dizer que a única atuação da secretaria está na organização das festas em comemoração do aniversário da cidade e na promoção do carnaval oficial, eventos que parecem agradar mais as empresas locadoras de tendas, banheiros químicos e palcos para shows, que ao povo propriamente.