Itatiaia, uma cidade mal cuidada
Hospital público já conta com programa de cirurgia robótica
Educação midiática forma cidadão consciente, dizem especialistas
Guedes defende privatizações e diz que a velha política morreu
Tribunal enquadra Prefeitura de Japeri por contratar empresa sem frota

Marcio Canella deve transferir o domicílio eleitoral nos próximos dias

 

Eleito para um segundo mandato na Assembleia Legislativa com 110.253 votos, Marcio Canella (MDB) vai transferir-se de "mala e cuia" para Mesquita, município mais jovem da Baixada Fluminense. Vereador em Belford Roxo e vice na chapa do prefeito Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho, canela conseguiu o primeiro mandato de deputado estadual pelo PSL, em 2014, quando obteve 34.495 votos. Hoje (21) mesmo ele esteve na cidade do prefeito Jorge Miranda procurando uma casa para se instalar.

Estará a cargo do Ministério Público Federal no Rio de Janeiro a investigação para esclarecer se o senador Flávio Bolsonaro fez lavagem de dinheiro comprando e vendendo imóveis. A decisão foi tomada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O caso já estava sendo investigado pela Polícia Federal, mas no Ministério Público Federal havia dúvida sobre em qual instância deveria tramitar, depois da eleição do então deputado estadual para o Senado. Também há investigação no âmbito eleitoral, com a Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro analisando se Flávio cometeu crime ao declarar à justiça eleitoral imóveis com valores incompatíveis com os avaliados no mercado. De acordo com o que já fora revelado, o filho do presidente Jair Bolsonaro entrou para a política em 2002 com automóvel Gol 1.0 e tem atualmente dois apartamentos e uma sala comercial que, segundo a Prefeitura do Rio, valem R$ 4 milhões.

Diogo Balieiro Diniz teria dado "canetada sem tinta" para tentar fazer média com a população

 

Com um marketing pessoal considerado populista, o prefeito de Resende, Diogo Balieiro Diniz (foto), parece não perder uma oportunidade sequer de tentar ficar bem na fita com a população, o que, para boa parcela da população, só ajudaria a reforçar a imagem de um governo de "muita fumaça para pouco fogo". Nesta atmosfera que mais parece um show pirotécnico protagonizado pelo chefe do Executivo da cidade do Sul Fluminense, a Justiça derrubou – como já era de esperar – um decreto assinado pelo alcaide que tentava frear na marra o reajuste de 11,51%  nas contas d'água, um serviço terceirizado para a concessionária Água das Agulhas Negras. Por sinal, uma empresa que recebe uma enxurrada de reclamações quase que diariamente nas redes sociais por maus serviços prestados, os quais o prefeito parece não enxergar – ou não querer enxergar.

Casos envolvem ex-prefeita da cidade e quatro advogados

 

Além da ex-prefeita de Magé, Núbia Cozzolino e quatro advogados que atuavam na defesa dela em processos em tramitação na área cível, servidores do Poder Judiciário também estão sob investigação. Prova disso é que na última sexta-feira (15), agentes do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção, do Ministério Público, em conjunto com a Corregedoria do Tribunal de Justiça do Rio, realizou a Operação Resgate Final para apreender processos e outros documentos em domicílios de serventuários da Justiça lotados na Comarca de Magé.

A tendência é que as derrotas na Assembleia Legislativa sejam consecutivas

 

"Esse governo só não é ruim porque é um só. A equipe é péssima e a arrogância impede a formação de uma base sólida de sustentação no Legislativo". Foi o que disse um deputado na noite de ontem ao elizeu.pires.com. "Teve uma votação e o governo teve apenas quatro votos. Ou seja, nem o bloco do PSL votou com o governo”, completou. Para o parlamentar, o governador Wilson Witzel vai ter de esquecer a toga, calçar as sandálias da humildade e entender de uma vez por todas que, em se tratando de política, na marra não se chega a lugar algum.