Polarização está desenhada em Porto Real
Se eleito hoje Zelão poderia ficar de fora
Nova Iguaçu paga mais caro pelo tênis escolar
TJ mantém condenação de Paulo Dames
Esvaziada, oposição de Rio das Ostras aposta em impugnações

Área de 3,5 mil hectares vai contar com Polícia Ambiental

Os moradores da Baixada Fluminense e da Zona Oeste do Rio vão poder contar, em breve, com mais um parque natural. É o Parque Estadual do Mendanha, que contará com uma Unidade de Polícia Ambiental (Upam), centro de visitantes e alojamento de guardas-parques e de pesquisadores. Nos próximos dias serão realizadas duas audiências públicas – Nova Iguaçu e Grande e Nova Iguaçu – para que o projeto possa ser apresentado à população e receber sugestões. “As pessoas poderão participar, e muitas vezes as sugestões são incorporadas. É um momento de participação, onde estarão presentes pesquisadores e ambientalistas. Depois da audiência, o decreto pode sair em aproximadamente um mês”, explica o secretário do Ambiente, Carlos Minc.

Segundo Minc, a unidade estadual será criada na região mais preservada da Área de Proteção Ambiental (APA) Gericinó-Mendanha, que é considerada mais rica, do ponto de vista da biodiversidade, do que a Floresta da Tijuca e o Maciço da Pedra Branca. “Vamos proteger cada vez mais a biodiversidade e também assegurar segurança e lazer à população de parte da Baixada e da Zona Oeste. Teremos uma área super valiosa, totalmente preservada”, concluiu o secretário, destacando que a depois da assinatura do decreto que estabelecerá a criação do parque, o projeto será encaminhado à Câmara de Compensação Ambiental, órgão colegiado ao qual cabe definir a aplicação dos recursos oriundos de compensação ambiental.

Share

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar