TJ garante benefícios aos servidores de Guapimirim
Pneus velhos viram canteiros em Mesquita
Itaguaí tem espaço para terceira via na sucessão municipal
Prefeitura de Aperibé vai gastar R$ 848 mil com padaria...
Transporte de alunos em Japeri vai custar R$ 3,3 milhões

Secretários expulsos de Porto Real trabalham nas sombras

Numa ofensiva para conseguir reaver o controle da administração do município de Itatiaia, onde estivera no poder durante oito anos, o grupo comandado pelo ex-secretário de Administração e Fazenda de Porto Real, Célio Gammaro, estaria agindo nos subterrâneos, fomentando, inclusive, ações que deveriam ser legítimas, não fosse o jogo sujo, na Câmara de Vereadores. De acordo com informações reveladas ontem ao elizeupires.com, o grupo teria aberto várias frentes a fim de reassumir a Prefeitura, tentando cassar o prefeito Luis Carlos Ypê, para conduzir ao cargo o ex-prefeito Almir Dumay, segundo colocado na eleição do ano passado.

As ações junto à Câmara de Vereadores fariam parte de um Plano B, montado depois que o desembargador  Marcus Steele concedeu uma liminar suspendendo os efeitos da sentença de primeira instância, que cassou Ypê e seu vice, Edmar Barbosa. A liminar teria frustrado as intenções do grupo, que apostara alto na posse imediata de Almir Dumay e como isso não ocorreu teriam tratado de por em ação o Plano B. Foi aí que a vereadora Andrea Jardim (PR), a Andrea do Dilino, argumentado irregularidades encontradas em unidades de saúde da cidade, entrou com um requerimento na Câmara visando à instauração de uma Comissão Especial de Inquérito para apurar os repasses à saúde de Itatiaia.

O fato de Andrea será aliada de Dumay leva as lideranças locais a crerem que a ação dela representaria a investida do grupo, que têm entre seus membros pessoas denunciadas pelo Ministério Público por fraudes em licitações na Prefeitura de Itatiaia, durante a gestão de Almir. Essas pessoas, inclusive, chegaram a ter os bens bloqueados pela Justiça.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar