Imprimir
Categoria: Artigos

Presidente da Câmara de Nova Iguaçu optou pela omissão

Por ser do mesmo partido que o presidente da Casa, Maurício Morais, do PMDB, o vereador de Nova Iguaçu, José Eduardo de Lima, o Eduardo do Doce, vai ficar impune. O fato de ele ter sacado uma arma para o também vereador, Rael Nascimento (PTN), e desferir contra esse um tapa no peito, ficará por isso, graças à omissão de Maurício. Visto como metido a valente pelos moradores da localidade de Austin, Eduardo, que de doce não tem nada, segundo alguns moradores, costuma usar um giroflex no teto de sua Hilux preta, para abrir o caminho nas ruas de Austin. A agressão aconteceu durante a sessão da última terça-feira e o caso foi registrado por Rael na 52ª Delegacia Policial.

Ex-agente de segurança, Eduardo está no primeiro mandato de vereador e, segundo Rael, quer dominar a localidade de Austin, que, além dos dois, é representada por mais três vereadores. Segundo o relato de Rael Nascimento, Eduardo lhe deu um tapa no peito e tentou desferir outro contra o seu rosto.  A agressão verificada no plenário da Câmara serviu para manchar ainda mais a imagem do Poder Legislativo iguaçuano, visto pela sociedade muito mais que uma casa de negócios do que como representação do povo.