Segurança Presente será implantado na Baixada
Projeto mostra que é possível integrar agricultura e preservação
Sobrepreço na merenda escolar de Japeri chegou a R$ 3,5 milhões
Governo do Rio foca no descarte correto de resíduos em 2019
Magé chega aos 454 anos e vai ganhar obras de presente

Itaboraí contrata por R$ 4,9 milhões o que poderia ter por R$ 3,9 milhões

O gasto do dinheiro público em Itaboraí pode ser feito da maneira que os gestores do município entenderem e nenhuma satisfação tem de ser dada aos contribuintes. Pelo menos essa é a impressão  deixada a opção pelo silêncio feita pela administração municipal em relação a um processo licitatório, do qual foi declarada vencedora uma empresa que cobrou R$ 1 milhão a mais que uma corrente que acabou desclassificada. A denúncia foi levada ao conhecimento do prefeito Helil Cardoso (PMDB), na última sexta-feira, através de sua assessoria de imprensa, mas até o final da noite de ontem nenhuma explicação havia sido dada.

Conforme o elizeupires.com denunciou no último sábado, a Prefeitura de Itaboraí abriu processo licitatório para contratar uma empresa de locação de equipamentos pesados, máquinas e caminhões, mas, no pregão presencial, o martelo foi batido em favor da que ofereceu o preço máximo, quando uma concorrente com contratos firmados em vários municípios, cobrou R$ 1 milhão a menos. A empresa Heringer apresentou sua proposta no valor total de R$ 3,9 milhões e mesmo assim foi tirada do processo, o que beneficiou a empresa Engepark, que cobrou R$ 4,9 milhões, o valor global especificado para o objeto da licitação.

 

Matéria relacionada:

Licitação sob suspeita em Itaboraí

Comentários  

0 #1 Leandro 11-07-2013 09:15
Esse é igualzinho ao Sergio Soares. Estamos perdidos aqui em Itaboraí.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar