Macaé: redução de preço determinada pelo Tribunal de Contas na licitação da coleta de lixo durou apenas um ano
Depois do centro de Nova Iguaçu, bases do 'Segurança Presente' serão implantadas em Austin e Miguel Couto
Tem feira no point em Magé
Queimados diz que maternidade está pronta, que só faltam os equipamentos para inaugurá-la, mas ainda não pagou pelo prédio
Prefeitura de Japeri esconde contratos da merenda: cinco fornecedores foram escolhidos por mais de R$ 17 milhões
Queimados via Volta Redonda: contrato de gestão de hospital na Cidade do Aço teria se transformado em bom ''negócio de família''

Pregão de R$ 12 milhões foi suspenso sem nenhuma explicação e haveria quem defendesse a permanência da atual locadora de máquinas pesadas e caminhões

 

Embora não tenha equipamentos próprios, a empresa Macario’s Comércio Serviços e Transporte – contratada inicialmente sem licitação pela prefeita Lívia Belo – está atuando desde janeiro de 2017 no município de Araruama, locando caminhões e máquinas pesadas para os serviços de manutenção das vias públicas, e poderá continuar operando junto à Prefeitura por mais tempo. Isto porque, sem qualquer explicação – segundo reclamam representantes de pelo menos duas empresas interessadas no negócio – a pregão para um novo contrato com o mesmo objeto, que estava marcado para o dia 8 deste mês foi adiado sine die pela Comissão de Licitação. Com isso, a Macario’s pode vir a ser beneficiada com uma prorrogação, já que seu contrato com a municipalidade termina em maio e um loby pela renovação estaria sendo feito por três vereadores.

Pegos de surpresa com o aditamento da licitação e preocupados com o fato de que a Prefeitura não ter ainda se pronunciado sobre o assunto, representantes das empresas Leviticos Construções e J Oliveira Prates – interessadas no contrato que pode chegar a R$ 12 milhões – se manifestaram junto à Prefeitura cobrando a retomada do certame, que foi aberto a pedido do secretário de Obras e Serviços Públicos Paulo Ferreira Cerca.

Na justificativa para abertura de um novo processo licitatório o secretário apontou a grande demanda pelo serviço e a necessidade de padronizar a frota com equipamentos mais novos. Paulo Ferreira apontou que alguns dos equipamentos locados atualmente têm até 20 anos de fabricação e ele quer máquinas e caminhões com, no máximo, 10 anos de fabricação.

Em sua manifestação, por exemplo, o representante da Leviticos Construções e Transportes alertou a Prefeitura para o fato de atual contratada não ter uma máquina sequer em seu patrimônio, o que não impediu que a Macario’s fosse contratada sem licitação no início da atual gestão e depois vencido uma licitação com o mesmo objeto.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar