Imprimir
Categoria: Cidades
 Rafael Jardim prometeu que iria devassar a gestão de Eliezer Crispim à frente da autarquia de água e esgoto. Não fez nada até hoje

Vereador prometeu que requerimentos seriam aprovados depois do carnaval. Chegaram as festas juninas e ele ainda não apresentou um pedido sequer

“Uma verdadeira operação pente fino nos contratados firmados nos últimos dois anos pela autarquia Águas de Casimiro (antigo Serviço Autônomo de Água e Esgoto - Saae) para prestação de serviços de manutenção e realização de obras”. Foi o que prometeu no dia 2 de fevereiro o vereador Rafael Jardim, mas já se passaram quatro meses e 23 dias e nenhum requerimento neste sentido foi apresentado ainda. Pelo que se comenta nos bastidores do Poder Legislativo, a devassa nas contas do ex-Saae não aconteceu nem vai acontecer por conta da relação estreita de vereadores com o empresário Alexanderson Miranda - o Alê, que controla a empresa Onix Serviços, que tem o melhor contrato de prestação de serviços com a autarquia - e por “respeito” ao vereador Elizer Crispim, ex-presidente da Águas de Casimiro. Um deles, por exemplo, Adair Abreu de Souza, o Kinha, é visto com freqüência em frente à espera de Alê em frente a casa do empresário, em Silva Jardim, em visitas que se repetem pelo menos uma vez por mês.

Segundo o vereador Rafael Jardim, os requerimentos com pedido de cópias de inteiro teor dos processos de licitação e pagamentos realizados pela empresa pública na gestão do vereador  Eliezer Crispim seriam apresentados depois do carnaval, para apurar onde, como e em que estavam sendo investidos os recursos destinados ao serviço de distribuição de água e tratamento de esgoto da cidade. Iria ser verificado, por exemplo, como andam os serviços prestados pela empresa Onix Serviços, até então a maior credora da Águas de Casimiro. Também seria apurada a contratação de uma empresa que tem como principal atividade o comércio por atacado de gêneros alimentícios, a Rosti Empreendimentos, que ficou encarregada de, em 45 dias, pelo total de R$ 326.466,72, realizar obras de reforma em próprios da autarquia. A desapropriação de uma área na região da Serra por mais de R$ 1 milhão também seria investigada, mas parece que o vereador perdeu o interesse pelas contas do antigo Serviço Autônomo Água Esgotos de Casimiro Abreu.

 

Matérias relacionadas:

Oposição está de olho na autarquia Águas de Casimiro

Manutenção é o melhor contrato da Águas de Casimiro

Águas de Casimiro contrata empresa “faz tudo” para obras

Vereadores farão devassa nos contratos da Águas de Casimiro