Alair Correa está perdido entre dívidas com fornecedores e salários atrasados (Foto:Divulgação/PMCF)

Tem servidor que não recebe desde abril

Sem presente e sem futuro. Essa é a realidade de milhares de servidores da Prefeitura de Cabo Frio, que não vem honrando seus compromissos desde o segundo semestre do ano passado, quando o prefeito Alair Correa começou a atrasar faturas cobradas pelos prestadores de serviços e fornecedores. Tem servidor que não recebeu a segunda parcela do décimo salário de 2015 e professores temporários que ainda não viram a cor do vencimento de abril. A quem reclama Ala ir responde que a crise deixou o município na pior e que precisa de um empréstimo de R$ 200 milhões, recurso que pretende conseguir com a antecipação de créditos futuros dos royalties do petróleo. O que o prefeito espera antecipar equivale ao que município perdeu de receita no ano passado em comparação aos valores recebidos em 2013 em repasses constitucionais.

Segundo revela o Demonstrativo de Distribuição de Arrecadação do Banco do Brasil as perdas do município de Cabo Frio vem se acentuando a cada ano desde 2013, quando os repasses constitucionais passaram de R$ 512 milhões, receita que caiu para R$ 494 milhões em 2014 e chegou a R$ 317 milhões no passado, quando foi registrada a maior redução nos repasses obrigatorios que os governos estadual e federal tem de fazer aos municípios. Se comparada com os valores repassado à Cabo Frio em 2013 as perdas deste ano poderão ser ainda maiores, pois de janeiro a 30 de junho os repasses constitucionais somaram apenas R$ 131 milhões, sugerindo que a continuar nesse ritmo os repasses deverão chegar ao máximo a R$ 270 milhões no exercício de 2016.

Aconselhados pela realidade dos números, aliados do prefeito Alair Correa tem sugerido a ele que não dispute a reeleição, por conta do alto índice de reprovação de um governo que, de acordo com alguns integrantes da equipe de Alair, está mesmo no fundo do poço.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar