O projeto funciona também na Escola Estadual Municipalizada Fazenda da Praia também (Foto: Mauricio Rocha)

Programa ganha duas novas salas de recursos multifuncionais

A Secretaria Municipal de Educação está ampliando o número de salas de recursos multifuncionais para atender alunos com deficiência. Este já ano foram abertas duas novas salas, totalizando 27, que são frequentadas por 520 estudantes no contraturno, atendidos com jogos educativos e matérias específicas para estimular o aprendizado. “Nossa meta é ter salas de recursos multifuncionais em todas as nossas 45 unidades. Enquanto não conseguimos isso, os alunos que estudam em escolas que não têm salas se descolam para a unidade mais próxima que conte com esse atendimento”, explica Eni Faria, uma das coordenadoras de Educação Inclusiva.

As salas especiais estão equipadas com computadores e materiais oferecidos pelo governo federal e as duas novas funcionam na Escola Municipal Alzir Pereira David, no bairro Extensão Serramar, e na Escola Estadual Municipalizada Fazenda da Praia, no Mar do Norte. Nessa última é atendido o estudante Enzo Ferreira Evangelista, de 7 anos, que está perdendo a visão devido a um glaucoma congênito. “Na sala de recursos multifuncionais temos uma lupa para auxiliar Enzo na leitura e também o material em braille, que ele está aprendendo. Além de receber esse atendimento diferenciado, os alunos que frequentam a sala podem se desenvolver no aspecto social e na autonomia”, conta a professora Túlia Fernandes, especialista em deficiência visual.

Os alunos de Educação Inclusiva que precisam de atendimento individualizado em sala de aula contam com um professor de apoio. Esse é o caso de Ramon Soares Pessanha, de 13 anos, que estuda na escola Fazenda da Praia e tem deficiência intelectual. “As notas de Ramon melhoraram e meu filho chega alegre em casa, comemorando os bons resultados”, conta a dona de casa Maria da Conceição Soares.

Nessas salas jogos com textura, que permitem que o aluno com deficiência visual identifique as peças pelo tato, historinhas na língua de sinais para estudantes surdos e teclado de computador e mouse adaptados para os têm problemas motores são alguns dos materiais oferecidos nas salas de recursos multifuncionais.  “Temos turmas de aproximadamente 50 alunos em nossos cursos de 40 horas, que oferecem aulas teóricas e práticas. O professor leva o aprendizado aos estudantes para os quais leciona e depois compartilha a própria vivência com os demais cursistas”, conta Gisele Costa, que também atua na coordenação da Educação.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar