Diogo Balieiro vai ter que explicar mais uma: confirmou a festa e os shows antes de a licitação acontecer

Licitação marcada para contratar empresa para “vender” a festa não aconteceu

A grade de shows da 50ª Edição da Exposição Agropecuária de Resende (Exapicor), confirmada ontem (28) pela Prefeitura agradou a muitos, mas exalou também um forte cheiro de enxofre, que para os olfatos mais apurados pode ter saído dos subterrâneos do governo Diogo Balieiro Diniz. O documento confirma a presença da dupla sertaneja Maiara e Maraisa na noite do dia 28 de setembro, o que chegou a ser informado na agenda das cantoras antes mesmo do processo licitatório, no último dia 22. Como o valor da concorrência (R$ 100 mil) era considerado baixo se comparado ao prazo achatado para se captar os recursos do custeio da Exapicor, nenhuma empresa apareceu no Pregão 128/2017, o que na opinião de observadores mais atentos não passou de uma manobra para desestimular a concorrência em benefício de uma empresa pré-definida, supostamente 'conhecedora' dos meandros da festa. O prefeito divulgou um vídeo confirmando a realização do evento de aniversário da cidade, mas não deu detalhes sobre a empresa contratada.

O episódio rendeu uma denúncia ao Ministério Publico (MP-RJ)  no dia 22, quando a agenda de setembro não estava mais disponível na página das irmãs, embora a contratação delas nada tenha a ver com um eventual direcionamento para a escolha da empresa organizadora da Exapicor. Até a noite de ontem a agenda de setembro, na página oficial das artistas mato-grossenses, não informava a programação da dupla para o dia 28 de setembro ainda que a Prefeitura tivesse confirmado oficialmente a presença das sertanejas antes do pregão do dia 22. 

Não se sabe ao certo o lucro que a Exapicor poderá render ao bolso da empresa contratada, já que a comercialização de produtos como stands, camarotes, publicidade, barracas e estacionamento geralmente é feita por empresas que costumam ter alto capital de giro e que normalmente detém pacotes anuais de shows, adquiridos junto aos empresários dos artistas, de acordo com informações de produtores culturais. Segundo eles, a divulgação de shows, via agenda, só acontece mediante assinatura de contrato e adiantamento de 50% do cachê, que no caso de Maiara e Maraisa gira em torno de R$ 300 mil.

A Exapicor acontece sempre nas comemorações do aniversário da cidade, que no dia 29 do próximo mês estará completando 216 anos. O evento tem entrada gratuita e as despesas com os shows e infraestrutura são pagas com os recursos arrecadados pela empresa contratada pela Prefeitura para vender espaços publicitários e para a instalação de barracas,  além da exploração do estacionamento no parque de exposições, uma receita que, segundo empresários ligados ao setor pode chegar a R$ 3 milhões.

O que se questiona hoje e já foi comunicado ao Ministério Público é o fato de a grade de shows já ter sido divulgada, embora a empresa que vai arrecadar para cobrir os custos ainda não anunciada pela Prefeitura.

 

Matéria relacionada:

Carro anda na frente dos bois em Resende e vai parar no MP

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar