Rogério Lisboa se nega a pagar aluguel e unidade da PM poderá ser desalojada

Inaugurada em outubro do ano passado, a 1ª  Companhia Destacada do 20° Batalhão de Polícia Militar poderá ser desalojada a qualquer momento, tudo por causa da insensibilidade de um governo que confunde como pessoal um ato administrativo. O prefeito Rogério Lisboa (PR) está se recusando a formular um contrato de locação com o proprietário do imóvel no qual a unidade foi instalada em regime de comodato. Um galpão localizado na Rua Tabelião Murilo Costa foi cedido pelos proprietários à Prefeitura, o que ocorreu na gestão do prefeito Nelson Bornier, com o compromisso de que a partir de janeiro desde ano o governo passasse a pagar o aluguel. Como Lisboa – que tem o seu próprio efetivo de segurança pago pelos cidadãos iguaçuanos – a 1ª Companhia talvez não tenha nenhuma importância para ele e então tanto faz se esteja funcionando ou não. A 1ª Cia está baseada em frente ao prédio que por muitos anos abrigou a 52ª Delegacia Policial, um local estratégico. Foi aberta no dia 10 de outubro de 2016 e conta 154 homens e 16 viaturas. A ideia era reforçar o policiamento no centro e em bairros vizinhos, beneficiando diretamente cerca de 100 mil habitantes que, ao contrário do prefeito e seus familiares, não podem contratar segurança particular.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar