A casa do servidor público Carlos Antonio Junior - que mora no bairro Barreira - foi interditada pela Defesa Civil

O prefeito de Magé, Rafael Santos de Souza, Rafael Tubarão, voltou a protestar hoje contra o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão responsável pelas obras de prevenção nos rios e lagos existentes no estado do Rio de Janeiro. "Não atendem nossas reivindicações nem deixa que a gente (Prefeitura) faça o que precisa ser feito, a limpeza dos rios. Com isso nossa população volta a sofrer as consequências", disse Rafael, que noite de ontem (7) e durante a manhã esta quinta-feira percorreu vários bairros. A inundação casou problemas em várias localidades do município, principalmente em Suruí. "Estamos dando a assistência necessária e, mais uma vez, oficiaremos ao Inea", completou o prefeito.

Moradora do bairro Piedade, a pescadora Irene da Silva Reis passou a madrugada acordada impedindo que as águas do Rio Roncador – que passa atrás de sua casa -  invadissem o móvel. "A gente vive um verdadeiro sufoco. Fazemos de tudo para que a água não entre na nossa casa, para salvarmos o pouco que temos", contou.

Já o servidor público Carlos Antonio Junior, que mora no bairro Barreira, teve de correr para salvar a família. Ele chegou em casa por volta das 21h e deparou com muro de mais de 40 metros caído. Carlos conseguiu entrar para resgatar a mãe, mas vai ter de se abrigar em casa de parentes, pois a sua foi interditada pela defesa civil.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar