Após a repercussão que atingiu em cheio a gestão do prefeito Diogo Balieiro com a suposta extinção da fanfarra da Escola Municipal Getúlio Vargas, a Prefeitura de Resende, no Sul Fluminense, resolveu se pronunciar. Em nota de esclarecimento divulgada ontem (11), o superintendente Pedagógico Mário José Dias e pelo diretor da unidade de ensino, Paulo Henrique Nogueira da Costa, afirmam que a fanfarra "não foi extinta" e sim "suspensa temporariamente para ser reformulada"...

Eles argumentam que poucos integrantes do grupo são alunos da escola e diz que o objetivo é "resgatar a devida importância que a fanfarra representa para a instituição educacional, inserindo-a no projeto pedagógico da escola".

Mas o que a população não conseguiu entender  – e que também não foi esclarecido pela prefeitura – são as ações que realmente serão implantadas na fanfarra e se essas ações requerem realmente a suspensão de suas atividades. A Prefeitura também não definiu quando retornará com os ensaios e apresentações do grupo musical.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar