Espaço para aprendizado ficará disponível sempre às quartas e sextas-feiras, das 10h ao meio-dia

 

Com a proposta de ampliar os serviços socioeducativos, uma parceria entre a Prefeitura de Mesquita e o Fórum da cidade implantou no espaço do Poder Judiciário o projeto "Xadrez Para Todos". O espaço (localizado na sala 205 do fórum) ficará disponível sempre às quartas e sextas-feiras, das 10h ao meio-dia. Inicialmente, serão cinco tabuleiros de xadrez disponíveis, com acompanhamento de professores da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Turismo.

Na inauguração do espaço o  prefeito Jorge Miranda agradeceu a parceria feita com o Poder Judiciário local e disse que a Prefeitura está tendo a oportunidade de contribuir, com o projeto 'Xadrez Para Todos', para o desenvolvimento de pessoas e de sua criatividade, a partir dessa modalidade esportiva. A juíza titular da Vara Criminal de Mesquita, Cristiana Cordeiro, também agradeceu a parceria. "Fico muito feliz e a gente espera que o 'Xadrez Para Todos' não seja de grades para todos", disse a magistrada, no auditório do fórum, depois de descerrar a fita simbólica com o prefeito Jorge Miranda, no ato da inauguração da Sala Permanente de Xadrez.

O vice-presidente da Federação de Xadrez do Estado do Rio de Janeiro, Ednilson Rosas, considera "uma alegria, nesse momento que o país atravessa, encontrar políticos que apoiem esse movimento". "Esse esporte ajuda a combater o mal de Alzheimer", completa.

Acompanhando os alunos de xadrez e seus mestres, Kleber Rodrigues, subsecretário de Esportes de Mesquita, destacou o desenvolvimento da capacidade cognitiva através do xadrez. "É um investimento de baixo custo e um grande ganho cognitivo", destaca Kleber. A cognição envolve fatores diversos como o pensamento, a linguagem, a percepção, a memória e o raciocínio, o que representa parte do desenvolvimento intelectual do ser humano.

Érica Borges, mãe de Isac, um campeão de 7 anos de idade, relatou o desenvolvimento intelectual, a socialização e raciocínio do filho, após a prática do xadrez, assim como outro atleta campeão, Paulo Roberto, de 12 anos. Já Elizete Barroso falou que, através da prática do jogo de xadrez, seu irmão Josimar, mestre dos alunos na secretaria de Esportes, deu um grande salto na ampliação do raciocínio, tornando-se inclusive um campeão, tendo participado de torneios dentro e fora do Brasil.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar