"Reformas" apresentam falhas e causam desconfiança na população

 

O que parece ser uma estratégia de marketing para promover a imagem do prefeito de Resende, Diogo Balieiro Diniz, com a ajuda de alguns milhares de litros de tinta azul marinho, custeados com o dinheiro do povo e estampados em diversos prédios públicos, já começa a provocar reações contrárias em boa parte da população. Como se não bastasse ordenar a retirada de benfeitorias realizadas durante outros governos para promover seu "azulão", o moço deverá enfrentar dificuldades para justificar alguns defeitos considerados grotescos na execução de algumas obras, como a do módulo do programa Saúde da Família do bairro Surubi, por exemplo.

Prefeito distribui sorrisos enquanto ações de sua gestão atingem os mais fragilizados

 

Constrangimento, revolta, impotência, humilhação... É difícil definir com uma só palavra a ação de fiscais de postura e da Guarda Municipal de Resende na última semana ao "confiscarem" as goiabas de um vendedor de frutas no bairro Campos Elíseos, mesmo com os apelos do idoso, que justificou sua atividade comercial como forma de obter recursos para comprar remédios, os quais, segundo ele não são distribuídos pela Prefeitura.

Moradores do Parque Amorim, Jardim do Ipê e Parque dos Ferreiras serão beneficiados

 

Moradores de mais de 40 ruas dos bairros Parque Amorim, Jardim do Ipê e Parque dos Ferreiras serão beneficiados com obras de infraestrutura.  As intervenções, que fazem parte do projeto Seu Bairro de Cara Nova, foram anunciadas nesta segunda-feira pelo prefeito Wagner Carneiro, o Waguinho. De acordo com ele, a Prefeitura vai intensificar as ações na região do Lote XV.

Mas ainda não se decidiu sobre o transporte de alunos

 

O prefeito de Japeri, Cezar Mello (foto), ainda não tomou nenhuma decisão em relação ao transporte dos alunos da rede municipal de ensino. Não sabe se compra uma frota ou se faz um novo contrato de locação, mas já achou uma solução para se locomover com segurança entre a cidade que governa e Nova Iguaçu, onde mora: vai alugar dois carros blindados por R$ 336 mil.

E começa quebrar benfeitorias feitas nas administrações anteriores

 

"Esse caquinho aí nós vamos tirar. Não quero mais saber de caquinho em posto não". Essas foram as palavras usadas pelo prefeito de Resende, Diogo Balieiro, ao determinar a retirada de revestimentos de cerâmica utilizados recentemente nas fachadas dos postos de saúde e outros prédios municipais. Embora tenham sido realizadas nas administrações anteriores, as benfeitorias pertencem à população, já que foram custeadas com o dinheiro público. Mas ao que parece, o atual gestor quer promover o "azul marinho", cor adotada por seu governo.