Com licitação concluída o serviço de manutenção começou

Uma vistoria no sistema de iluminação pública de Rio das Ostras apontou um quadro caótico. Nada menos que seis mil pontos de luz estão com problemas, boa parte com lâmpadas queimadas, resultado da falta de manutenção da rede, que a partir de agora será recuperada pela Prefeitura, que conseguiu, com a liberação por parte do Tribunal de Contas, concluir o processo licitatório. A substituição das lâmpadas e das luminárias que apresentem problemas deverá ser iniciada na próxima semana, assim como a recuperação de todo o sistema. segundo informa a Secretaria de Manutenção de Infraestrutura e Obras Públicas.

Procurador de carreira deixa Planejamento para comandar Indústria e Comércio

Procurador no quadro de servidores efetivos da Prefeitura de Magé, o advogado Mauro Gomes Pereira Pinto (foto) não é mais o titular da Secretaria de Planejamento. Um dos principais integrantes da gestão do prefeito Rafael Santos de Souza, Rafael Tubarão, desde abril do ano passado, Mauro vinha acumulando a titularidade da pasta com o comando da Secretaria de Indústria e Comércio – onde permanecerá – e teve grande participação na campanha de 2016, quando Rafael foi efeito com mais que o dobro da votação do segundo colocado. Do Planejamento saíram propostas que colaboraram com a efetivação de muitas ações executadas entre abril e dezembro, além de contribuir para o equilíbrio na administração no primeiro semestre de 2017, quando o município chegou a acumular acentuada perda de receita com a redução nos repasses dos royalties do petróleo. Na Indústria e Comércio o maior desafio será a busca pela instalação de empresas, buscando a geração de emprego e renda. "Vou concentrar esforços agora no desenvolvimento da cidade", afirma.

Aluizio dos Santos Junior diz que com o processo seletivo vai legalizar vínculos de 1,3 mil trabalhadores

Mais de 25 mil pessoas disputam 1.300 vagas temporárias

Com provas confirmadas para os dias 23 e 24 (sábado e domingo), o processo seletivo simplificado aberto pela Prefeitura de Macaé para preencher 1300 vagas em 41 funções, vai gerar uma economia de R$ 20 milhões por ano. Pelo menos é o que diz o prefeito Aluizio dos Santos Junior, que teve de recorrer ao Tribunal de Justiça para prosseguir com a seleção, pois o Ministério Público havia conseguido uma liminar suspendendo o processo. O MP defende que os cargos sejam ocupados pelos candidatos classificados em dois concursos realizados em 2011 e 2012, na gestão do prefeito Riverton Mussi. "O processo seletivo está pautado em três pilares: eficiência, legalidade e transparência. Estamos adequando o serviço terceirizado para o serviço próprio. Não estamos criando vagas novas, mas, literalmente, legalizando vínculos de 1,3 mil trabalhadores. A grande novidade é podermos propiciar que toda a população participe do processo num momento em que muitas pessoas estão desempregadas", afirma o prefeito.

Dispositivos já estão sendo usados pelos agentes

Os agentes da Guarda Civil Municipal de Nilópolis, na Baixada Fluminense, passaram a utilizar o dispositivo incapacitante elétrico, do modelo Spark, e o spray de gás de pimenta, classificados como Instrumento de Menor Potencial Ofensivo (IMPO), equipamentos adotados normalmente pelas guardas civis de cidades com alta densidade demográfica. Os dispositivos são fabricados por uma empresa de tecnologias não letais sediada em Nova Iguaçu, a Condor, que também oferece treinamento. Para capacitar os guardas no emprego do armamento a Secretaria Municipal de Segurança promoveu dois cursos, que foram ministrados pelo chefe da área do setor de treinamento da empresa, Ricardo Soares e o instrutor da Academia da Guarda Municipal do Rio, Fábio André do Nascimento.

A empresa teria começado a atuar na Maternidade Mariana Bulhões antes mesmo da homologação dos contratos

Empresa sediada em Silva Jardim teria começado a prestar serviços antes mesmo da homologação

Pelo menos dois dos vários contratos emergenciais feitos pela Prefeitura e Nova Iguaçu deverão ser objetos de representação junto ao Ministério Público com pedido de investigação. São os de números 011 e 012, com valor total de R$ 6,7 milhões, firmados pela Secretaria Municipal de Saúde com a Onix Serviços, que teria entrado em operação na Maternidade Mariana Bulhões e no Hospital Geral de Nova Iguaçu, o Hospital da Posse, antes mesmo da homologação. Os extratos dos contratos foram publicados no último sábado (16), com data retroativa a 17 de agosto e o primeiro pagamento está previsto para os próximos dias. A empresa, que é controlada por Alessandro Carvalho Miranda, genro do ex-prefeito de Silva Jardim Antonio Carlos Lacerda, foi contratada logo após a chegada de um grupo de Rio Bonito à Nova Iguaçu, o mesmo que teve uma passagem pela Cidade do Mico Leão Dourado.