Posto de gasolina em situação irregular foi interditado pelos agentes da Prefeitura e ex-prefeita teria ameaçado cortar os lacres das bombas de combustível

A ex-prefeita de Magé, Núbia Cozzolino, parece não ter gostado nem um pouco da operação de fiscalização iniciada este mês pela Prefeitura e que vai ter continuaidade até que os pontos comerciais que estejam em situação irregular passem a funcionar dentro do que a lei exige. De acordo com agentes da Operação Choque de Ordem, que nesta sexta-feira lacraram um posto de gasolina da rede Renaza – controlado pela família dela – Núbia chegou ao local portando uma tesoura e teria ameaça cortar os lacres instalados nas bombas. Os fiscais tiveram de contar com apoio da Polícia Militar para continuarem com a ação. Segundo o órgão fiscalizador, o posto, que foi instalado em área residencial, em Fragoso, não poderia estar localizado ali e foi lacrado por não apresentar documentos comprovando o licenciamento. Ainda segundo a fiscalização todos os pontos de revenda de combustíveis foram notificados e terão de se adequar à legislação.

Oportunidade é estendida até 30 de junho de 2018

O Programa de Refinanciamento Municipal (Refim) que oferece descontos e facilidades aos contribuintes em situação de inadimplência com a Prefeitura de Macaé foi estendido por mais seis meses. Os interessados em aderir ao programa – que prevê descontos para pagamento à vista, com abatimento de 90% de juros, 80% de multa moratória e 50% de correção monetária - devem procurar o setor de Dívida Ativa da Secretaria de Fazenda, que fica no Centro Administrativo Luiz Osório (Cealo), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Avenida Presidente Sodré, 466 - Centro. Basta levar o número de inscrição do IPTU (se for o caso) e documentos pessoais, como identidade e CPF. O prazo inicial terminaria em 28 de dezembro.

Além da receita menor a Prefeitura fica com menos R$ 780 mil a cada mês por conta de cobranças na Justiça de parte da dívida deixada pela gestão anterior

Menor município da Baixada Fluminense em receita, Paracambi, além da queda gerada na arrecadação pela crise econômica, está com uma perda fixa de R$ 780 mil mensais em seu orçamento, resultado da desastrosa gestão do ex-prefeito Tarciso Gonçalves (foto), que mergulhou o município no caos financeiro, deixando uma dívida de cerca de R$ 100 milhões, segundo estimativa da atual administração. O parcelamento foi definido em acordo firmado pela prefeita Lucimar Ferreira, para evitar bloqueios de valores ainda maiores exigidos na Justiça por credores da Prefeitura.

Obras estão sendo feitas em vários bairros e o município vai ganhar em 2018 o maior Centro de Imagens da região

O ano foi marcado por realizações: UPA do Jardim Iris será inaugurada quinta-feira

Desde janeiro sofrendo bloqueios judiciais em suas contas bancárias para quitar dívidas deixadas pela administração anterior, o município de São João de Meriti teve um ano de dificuldades, inclusive para pagar os salários dos servidores, mas, em termos de realização, o balanço feito pelo prefeito João Ferreira Neto, Dr. João e pelo vice-prefeito e secretário de Governo Gelson Azevedo, mostra um saldo positivo: este ano quatro escolas, cinco unidades de saúde – entre elas a Base do Samu –, duas praças, um campo de esportes, uma academia ao ar livre e o parque de eventos foram recuperados e devolvidos à população. Outros equipamentos urbanos estão em obras, devendo ser inaugurados no primeiro trimestre de 2018, ano que será marcado pela abertura do maior Centro de Imagens da Baixada Fluminense, que vai funcionar no PAM Meriti.

Interditado para obras de emergência – a primeira manutenção em 29 anos – o viaduto da Bayer, no Centro de Belford Roxo, já foi reaberto e até recebeu um novo nome: Carlos Alberto de Lucena Campos (Carlos Pantera). Durante as intervenções feitas em toda a estrutura, foram colocadas 13 novas juntas de dilatação para evitar rachaduras e garantir segurança aos usuários. De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, Romão Villaça, a reforma melhorou as condições do trânsito no viaduto. "A média do tráfego no viaduto em horário de pico é de 120 veículos por minuto", disse Villaça.