Implantar hortas comunitárias, orgânicas e sustentáveis nas unidades do CRAS da cidade e nas escolas da rede municipal de ensino. Essa é a proposta do projeto Mãos à Horta, cujo piloto foi lançado nesta terça-feira (28) pela Prefeitura de Mesquita, no CRAS do bairro Banco de Areia pela Prefeitura de Mesquita, na Baixada Fluminense. As hortas serão cuidadas por usuários do serviço de convivência dos próprios centros de referência e por alunos e profissionais da Educação do município. O espaço servirá como uma fonte de atividade terapêutica e de interação entre os usuários. A prática da horta também poderá ser aplicada como método de ensino para as crianças e estimular a prática de uma alimentação mais saudável e conscientizá-los sobre as questões ambientais.

Enxugamento representa uma economia de R$ 2,8 milhões

 

Marcada para o segundo semestre de 2017, a licitação do serviço de coleta de lixo no município de Itaperuna, enfim, poderá acontecer. Depois de analisado oito vezes, o edital foi aprovado pelo Tribunal de Contas do Estado, com uma redução de R$ 2,8 milhões. A licitação, que inicialmente custava R$ 10.254.075,48, foi aprovada em R$ 7.417.153,65. O serviço vinham sendo prestado a partir de contratos emergências considerados ilegais pelo Ministério Público que, por esse motivo, acabou conseguindo na Justiça o afastamento do prefeito Marcus Vinicius de Oliveira Pinto.

As cadeiras foram retiradas dos postos de trabalho e os medicamentos estão sendo empilhados no chão

Profissionais de UPA são forçadas a trabalhar de pé durante todo o plantão

Uma realidade muito distante do que o marketing político do prefeito de Resende, Diogo Balieiro Diniz, tenta difundir junto à opinião pública local. Assim pode ser definido mais um flagrante de desrespeito, para não dizer falta de humanidade, tanto para com as profissionais de enfermagem quanto para com os pacientes que buscam diariamente atendimento na Unidade de Ponto Atendimento do bairro Cidade Alegria. Desta vez, as profissionais da área de enfermagem estariam sendo forçadas a trabalhar de pé ao longo de toda sua jornada de trabalho, seguindo uma fatídica determinação da direção da UPA, o que estaria contando com o apoio da mão de ferro do prefeito.

É o que se pergunta na cidade...

 

Há exatos dez meses e oito dias do cargo, o prefeito Marcelino Borba, o Marcelino da Farmácia, administrou até agora recursos no total de R$ 569 milhões, proporcionalmente falando uma receita maior do que a verificada em cidades com seis vezes vezes mais moradores que Rio das Ostras. Porem, setores como o de saúde, por exemplo, estão em situação de penúria. Esta semana a Câmara de Vereadores decidiu abrir uma Comissão Especial de Inquéritos para apurar o caos instalado na rede, onde, apontam denúncias chegadas ao Poder Legislativo, estariam faltando recursos humanos e materiais.

Transporte irregular teria apoio de político

 

O transporte irregular de passageiros em veículos particulares no município de Magé, mais precisamente em Piabetá, é o ganha-pão de chefes de família que de uma hora para outra perderam o emprego e precisam se virar para sustentarem os seus, mas haveria gente importante por trás disso. É exatamente essa suspeita que foi levantada na semana passada, e já está na mira de órgãos de controle,  informados de que haveria um vereador "abanando" o negócio.