A Defesa Civil interditou escolas que custaram R$ 1,5 milhão cada uma e são chamadas de "modelo" (Fotos: Ivan Teixeira)

Unidades de ensino de Magé foram construídas em terrenos impróprio

Elas são o orgulho da ex-prefeita Núbia Cozzolino, que as batizou de escolas modelo, mas o que se constata hoje é que várias dessas unidades de ensino - construídas entre 2006 e 2008 -, ao custo de cerca de R$ 1,5 milhão cada uma, foram erguidas em terrenos impróprios, o que ao longo do tempo acabou comprometendo as estruturas e por conta disso a Defesa Civil interditou várias delas. Ao todo, na gestão de Núbia foram inauguradas 25 escolas e pelo menos 15 delas apresentam problemas estruturais e rachaduras, sendo que uma delas está condenada.

A Guarda Municipal de Sarandi, no Rio Grande do Sul, é uma das mais bem preparadas. A de Macaé nem apoio recebe

Aluizio se nega a conhecer pauta de reivindicação e diz que a GM não é prioridade

Mesmo sendo servidor do município (ele é médico) o prefeito de Macaé, Aluízio dos Santos Júnior, o Dr. Aluízio, vem tratando com desprezo o funcionalismo. Foi a esta conclusão que chegaram agentes da Guarda Municipal depois de ouvirem dele que o governo não conhecia a pauta de reivindicação da categoria, que está em greve desde a última terça-feira, não por aumento salarial, mas por melhores condições de trabalho, por um colete a prova de balas, por exemplo, já que estão de serviço nas ruas de uma das violentas cidades do estado do Rio de Janeiro 24 horas por dia. Os agentes ficaram revoltados com a postura adotada pelo prefeito, que, a comissão de greve e ser indagado se tinha conhecimento das reivindicações, respondeu que não conhece a pauta, não precisa conhecê-la e que só estava recendo a comissão por receber, já que a Guarda Municipal “não é prioridade do governo”.

O prefeito Anderson Alexandre é chamado de turista em sua própria cidade

Anderson Alexandre passa mais tempo fora do que no município que governa pegando pesado no descanso

Desde que assumiu a Prefeitura de Silva Jardim – no dia 1º de janeiro de 2013 – o empresário Wanderson Gimenes Alexandre, o Anderson Alexandre já fez pelo menos 15 viagens, a maior parte delas custeada pelos cofres do município. Recentemente ele foi a Campos do Jordão, viagem assumidamente de descanso, deixando administração praticamente acéfala. Disse que estava estressado e precisava relaxar. O problema é que viajando ou não, o prefeito é dificilmente encontrado em seu gabinete ou nas ruas da cidade, deixando a impressão de que se cansou da Prefeitura e não está dando a mínima importância aos problemas da população, que sofre com a falta de medicamentos na rede de saúde, com a péssima qualidade da merenda escolar e com a deficiência dos serviços essenciais.

O tráfego foi fechado para veículos pesados em 1998 e a interdição total aconteceu em agosto do ano passado. Com a licença em mãos Rafael Tubarão pretende iniciar logo as obras

E as obras serão iniciadas nos próximos dias

Apresentando problemas desde 1998, a ponte que liga os bairros Ilha e Pau Grande, em Piabetá, enfim será substituída. A licença que permite a construção foi entregue hoje ao prefeito Rafael Santos de Souza, o Rafael Tubarão. O documento foi liberado pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Os moradores das duas localidades foram bastante prejudicados com a interdição da ponte em agosto do ano passado, mas o problema é antigo. Há 16 anos foram detectados danos estruturais,  o que levou o então prefeito Nelson da Costa Mello, o Nelson do Posto, a limitar o tráfego a veículos de pequeno porte para evitar acidentes, mas desde então a situação piorou.

Nelson Bornier criticou a antecessora por comprar uniforme no último ano de mandato, mas está fazendo a mesma coisa

Mesmo comprando quase 10 vezes a quantidade de calçados adquirida pela Prefeitura de Guapimirim o governo iguaçuano pagará R$ 1,05 a mais por par

Embora tenha dado um novo padrão aos uniformes da rede municipal de ensino para estampar as cores e a marca de sua administração, mudando completamente o vestuário usado pelos alunos na gestão da anterior, o prefeito de Nova Iguaçu, Nelson Bornier deixou para o segundo semestre do último ano de seu mandato a aquisição de novos kits. As atas da licitação feita em lotes de R$ 9.486.015,84, R$ 773.831,20 e R$ 3.656.872,80, vencidos pelas empresas BDN Solu­ções para Cidadania, Damarc`s Comércio e Indústria e Comércio Máxima, foram homologadas no dia 6 de junho, no valor total de R$ 13.916.719,84. Bornier cometeu o mesmo erro da prefeita Sheila Gama, que fez compra de uniformes em abril de 2012, seu último ano no governo e ainda está pagando mais do que outros municípios pagaram pelo tênis escolar.