Imprimir
Categoria: Cultura e variedades
As guiadas acontecem sempre aos sábados e são agendadas para acontecerem de 15 em 15 dias (Foto: Clarice Castro)

Desde a restauração 3,5 mil pessoas já participaram da visita guiada

Construído em 1853, o Palácio Guanabara é um dos edifícios históricos mais importantes do país. A sede do governo do estado do Rio de Janeiro passou por uma ampla restauração e hoje integra o roteiro turístico da capital fluminense, com visitas guiadas que acontecem de 15 em 15 dias, em três horários (9h, 10h e 11h), sempre aos sábados. Desde o fim das obras que foram custeadas pela iniciativa privada, o palácio recebeu mais de 3,5 mil visitantes em seus tours.

Quem visita o prédio pode conhecer - entre outras dependências - o Salão Estácio de Sá, que abriga o gabinete do governador, um espaço de 90 m², que serviu como sala de jantar na época em que o palácio tinha uso residencial. O gabinete possui todas as suas janelas voltadas para o jardim interno do Palácio. A mesa de trabalho do governador, que pertenceu ao presidente Getúlio Vargas, é uma das atrações principais do cômodo. A peça é feita de madeira maciça, tem detalhe de patas de leão nos pés e o símbolo da república na lateral. Todo o ambiente está pintado de rosa, cor encontrada nas pesquisas históricas feitas na parede.

 O Salão Getúlio Vargas, mais conhecido como Salão Verde, faz parte do percurso. Segunda maior sala do Palácio Guanabara, com 118 m², o Salão Verde é conhecido por esse nome em razão do mármore esverdeado em suas paredes e pilastras e nichos de granito verdes. O espaço foi decorado, na época, pelo próprio presidente Getúlio Vargas. Hoje, o Salão Verde é local de assinaturas de convênios e entrevistas oficiais. Além disso, a visita ainda passa pelo Salão Nobre e pela sala onde foi descoberto, em 2011, um calçamento tipo “pé de moleque” centenário. O jardim é outro ponto alto do tour. A visita termina na Capela de Santa Terezinha, construída a pedido de Carmela Dutra, esposa do ex-presidente Eurico Gaspar Dutra.

Durante o passeio, os visitantes assistem à apresentação do grupo de jovens do projeto Ação Social pela Música do Brasil, que conta com o apoio do RioSolidario, e beneficia moradores de comunidades com UPPs. As visitas contam ainda com a participação de estudantes do curso de Turismo e Hospitalidade do Senac RJ, parceiro do governo do estado no programa.