Medicamento vencido pode complicar a prefeita de Araruama
Comércio ilegal de cigarros supera mercado regular no Brasil
''Máfia'' do reboque perde a vez em Meriti
Grupo Locanty se perpetua também em Valença
Alívio no trânsito em Nova Iguaçu

Candidato do PRP foi sentenciado por formação de quadrilha

 

Uma decisão unânime da segunda turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), pode resultar na impugnação do candidato a governador pelo PRP, Anthony Garotinho. A sentença foi comunicada de imediato ao TRE e ao Ministério Público Eleitoral. Inicialmente –no julgamento de primeira instância – a pena era de dois anos e seis meses, mas foi aumentada em dois anos, devendo ser cumprida em regime semiaberto.

Garotinho foi condenado pelo loteamento de cargos nas delegacias do Rio, durante o seu governo e a gestão de sua mulher, Rosinha Matheus, em associação com a quadrilha do contraventor Rogério de Andrade. No mesmo processo foi condenado o ex-delegado e ex-deputado estadual Álvaro Lins, chefe da Polícia Civil nas duas gestões. Lins pegou 28 anos e um mês.

Os advogados do ex-governador tentaram adiar o julgamento alegando que o caso iria interferir no processo eleitoral. Como a decisão foi tomada por unanimidade, não cabem embargos infringentes.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar