Pastor evangélico perdeu reeleição para o Senado no Espírito Santo

 

O pastor e cantor evangélico, o senador Magno Malta (PR) era visto como imbatível no estado do Espírito Santo. De postura arrogante e muitas vezes intolerante, costumava fazer uma mistura entre a Bíblia e a Constituição para impor aquilo que defende como valores. Nessas eleições ele se deu mal. Tentou a reeleição disputando uma das duas vagas no Senado, mas foi atropelado por um trem chamado Fabiano Contarato, que candidatou-se pela Rede. Homossexual assumido, casado e pai, o delegado da Polícia Civil capixaba teve 1.117.036 votos, 31.1% da votação válida no estado. A segunda cadeira ficou com Marcos do Val, eleito pelo PPS com 863.359 votos, 252.075 a mais que Malta. O outro derrotado é o senador Ricardo Ferraço (PSDB). Fabiano pautou sua campanha na paz e no respeito mútuo, fez citações bíblicas e pregou a prevalência do amor sobre o ódio. Foi com essas armas que um "Davi" derrotou dois "Golias" de uma vez só.