''Máfia'' do reboque perde a vez em Meriti
Grupo Locanty se perpetua também em Valença
Alívio no trânsito em Nova Iguaçu
A esperança venceu o medo em Mangaratiba
Meriti oferece dia de carinho para mulheres que enfrentam o câncer

Um vídeo (clique aqui) gravado durante uma palestra a juízes do Trabalho, mostra o candidato do PSC ao governo do estado do Rio de Janeiro, o ex-juiz federal Wilson Witzel, falando sobre uma manobra – chamada por ele de "engenharia" para acumular um recebimento indevidamente. Com valor de R$ 4 mil mensais, a chamada "gratificação de acúmulo", é paga aos magistrados sem substituto e o jeito encontrado por Wilson, segundo ele mesmo afirma na gravação, é o substituto se afastar uns 15 dias por mês...

"Os juízes hoje estão recebendo auxílio moradia, auxílio alimentação, e a gratificação de acúmulo, que, na Justiça do Trabalho, eu sei que é muito mais difícil de receber, mas, na Justiça Federal, praticamente todos os juízes recebem. A gratificação de acúmulo, que é de quatro mil reais. Eu recebo, expulsei o juiz substituto da minha Vara, disse 'Ô, negão, ou você vai viajar lá pra ficar um ano fora, ou eu vou te expulsar da Vara'. (Risos) Brincadeira, adoro meu juiz substituto. Mas, se ele ficar, eu não recebo. Aí a gente fez uma engenharia... Todo mês, 15 dias por mês, o juiz substituto sai da Vara", relata Wilson na gravação.

O vídeo foi divulgado com exclusividade pelo jornalista Lauro Jardim em sua coluna no Globo, que procurou o ex-juiz, que não comentou o teor do vídeo.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar