A medida deve injetar R$ 21 bilhões na economia

 

O decreto que antecipa a primeira parcela do 13° salário de aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foi publicado na edição de hoje (17) do Diário Oficial da União. A medida foi assinada ontem pelo presidente Michel Temer e prevê que o pagamento ocorra junto com a remuneração de agosto. A primeira parcela do abono anual corresponderá a até 50% do valor do benefício. O valor restante será pago com a remuneração de novembro. De acordo com o governo federal, a medida deve injetar R$ 21 bilhões na economia do país e movimentar o comércio e outros setores.

Organização critica resultados e defende reestruturação das polícias

 

Em vigor há cinco meses, a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro manteve práticas policiais violentas e atingiu resultados pífios, diz o Observatório da Intervenção do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Cândido Mendes, em relatório divulgado ontem (16). A organização defende mais ações de inteligência e combate à corrupção em segmentos policiais. No balanço dos cinco meses de administração federal na segurança do estado, a organização diz que o número de tiroteios e de chacinas aumentou em relação aos cinco meses anteriores, enquanto o de apreensões de fuzis, metralhadoras e submetralhadoras caiu 39% em comparação ao mesmo período de 2017.

Pagamento teria sido feito entre 2013 e 2014 pela OAS

 

Investigações apontam a suspeita de que o senador Lindberg Farias (foto) suspeita é de que o petista tenha recebido cerca de R$ 700 mil, entre 2013 e 2014, para defender os interesses da empreiteira OAS. É o que consta de uma  manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 1 de junho. Segundo o Globo noticiou a pouco, no documento a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirma ter encontrado indícios de que o senador  atuou em favor da empreiteira na discussão de uma Medida Provisória (MP) que tramitou no Congresso durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff. De acordo com o  Globo, o caso envolve uma MP "que simplificou as licitações de obras em aeroportos, uma das principais áreas de interesse da OAS, que integra o consórcio administrador do aeroporto de Guarulhos", em São Paulo.

Luciano Mota é acusado de uma série de irregularidades com dinheiro público, mas mandado de prisão foi expedido por apenas uma

 

Em decisão divulgada a pouco pelo site Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o  juiz Edison Ponte Bulamarqui, da Vara Criminal de Itaguaí, decretou a prisão do ex-prefeito da cidade, Luciano Carvalho Mota (foto), que também teve os bens bloqueados. A decisão atinge ainda o ex-diretor de Informática da Prefeitura, David Brites de Macedo. Os dois são acusados de desviar mais de R$ 1 milhão de dinheiro público, inserindo “funcionários fantasmas” na folha de pagamento da Prefeitura.

Apesar de investir 6% do PIB em educação, o país está nas últimas posições em avaliações internacionais de desempenho escolar (Arquivo/ Agência Brasil)

Brasil gasta 6% do PIB em educação, mas desempenho escolar é ruim

O Brasil gasta anualmente em educação pública cerca de 6% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país). Esse valor é superior à média dos países que compõem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), de 5,5%. No entanto, o país está nas últimas posições em avaliações internacionais de desempenho escolar, ainda que haja casos de sucesso nas esferas estadual e municipal. A avaliação é do relatório Aspectos Fiscais da Educação no Brasil, divulgado no último dia 6 pela Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda. Segundo o relatório, o gasto brasileiro também supera países como a Argentina (5,3%), Colômbia (4,7%), o Chile (4,8%), México (5,3%) e os Estados Unidos (5,4%). "Cerca de 80% dos países, incluindo vários países desenvolvidos, gastam menos que o Brasil em educação relativamente ao PIB".