Já foi produzido um volume de água equivalente a mais de seis mil piscinas olímpicas cheias por ano (Foto: Clarice Castro)

Campanha junto a pequenos produtores começou há seis anos

Além das verduras e dos legumes que todas as manhãs abastecem o mercado no estado inteiro, eles produzem água. São os agricultores familiares fluminenses que, incentivados pelo programa Rio Rural, da Secretaria de Agricultura, contabilizam hoje 5.152 nascentes preservadas. A ideia foi lançada em 2010 com o objetivo de contribuir para o abastecimento das cidades e para o desenvolvimento sustentável após a Olimpíada. Vem dando tão certo que será ampliada e, de acordo com informações da secretaria, o volume estimado de água produzida pelas nascentes equivale a mais de seis mil piscinas olímpicas cheias por ano.

Segundo a Secretaria de Agricultura do Estado do Rio de Janeiro, um ano após a capital fluminense ser anunciada como sede da competição internacional, o projeto foi iniciado com a meta de envolver os agricultores na proteção de 2.016 nascentes de água até o início dos Jogos. Para isso, receberam incentivos para aquisição de material utilizado no cercamento das fontes em suas propriedades, além de mudas para o plantio nessas áreas. “Os agricultores se tornaram verdadeiros produtores de água, aumentando não só a oferta hídrica em suas propriedades, mas também colaborando para otimizar a vazão dos rios que abastecem os centros urbanos”, explica o secretário Christino Áureo.

Além de contribuir para renovar o ciclo de água, a preservação das nascentes – feita de cuidados com a vegetação em torno das fontes e com o trabalho de regeneração natural – ajuda o próprio cultivo. A área verde trabalha como se fosse uma esponja, ajudando na absorção da água da chuva, que é infiltrada no solo e alimenta o lençol freático.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar