Novo prefeito ainda não se posicionou sobre finanças nem sobre o pagamento dos concursados. Antecessor pagou a si próprio, sua equipe e aos comissionados

Antes de deixar o governo no último dia 31 o prefeito Marcos Aurélio Dias raspou o caixa para pagar os salários dos secretários, garantir o seu e saudar dívidas com as empresas "mais chegadas”, deixando o servidor efetivo sem o pagamento de dezembro que, a bem da verdade, não estava atrasado, mas hoje já se encontra fora do prazo, pois deveria ter sido pago - como manda a lei -, até o quinto dia útil do mês subsequente. Em contato neste sábado (7) com o elizeupires.com, a categoria reclama que ontem (dia 6), fora informada de que o salário seria creditado até as 16h, o que não teria ocorrido, segundo dezenas de servidores afirmaram em suas mensagens. Os funcionários efetivos querem que o prefeito Jocelito Pereira de Oliveira, o Zelito Tringuelê (foto) se pronuncie sobre o assunto, defina um calendário de pagamento e esclareça a população sobre a realidade das finanças do município, que no último dia útil de de 2016 recebeu um repasse de R$ 1.590,782,17 (R$ 103.843,33 do Fundeb e R$ 1.479.173,31 do FPM) e esta semana teve um credito de R$ R$ 220.555,40 do Fundeb na conta da Educação.

 

Comentários  

-1 #1 Servidora sim 07-01-2017 12:28
Sou servidora e achoo que ainda é cedo para falarmos em atraso de salário, mas concordo que o prefeito precisa ter uma posição mais aberta e falar das finanças e estipular data certa para pagar nossos salários.
Citar
+1 #2 Na luta por Guapi 07-01-2017 12:31
Fala aí, prefeito. Aproveite o espaço que milhares de guapimirienses acessam e mostre a realidade desse município destroçado. O que nós servidores não queremos e que as coisas piores.
Citar
0 #3 Luiz 07-01-2017 12:35
Creio que o Zelito fará uma administração transparente. Se não fizer estaremos aqui para fazer as informações chegarem aos canais competentes. Pior do que está não vai ficar.
Citar
+1 #4 professora indignada 08-01-2017 08:51
Não deixo de acreditar que o prefeito fará um bom governo. Porém fico indignada dele marcar um recadastramento em plena férias da categoria e condicionar o não pagamento ao comparecimento na data estipulada. Se eu estivesse fora do país ou mesmo do estado como seria pra chegar aqui. Ou ele acha que só por sermos professores e só ter recebido metade do salário não temos o direito ou alguém que possa nos proporcionar tal condições.
Citar
+1 #5 Professora Concursad 08-01-2017 15:02
O salário está atrasado sim!!! Recebemos somente a metada e o 1/3 de férias, não dão nenhum posicionamento! !! E como foi citado acima, que absurdo é esse do recadastramento ??!!!! Estamos de férias!!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar