Jocelito Pereira anunciou o decreto de calamidade financeira em reunião com os secretários (Foto:Divulgação/PMG)

Saldo de dezembro e mais repasse de janeiro cobrem dois meses


A Prefeitura de Guapimirim só não pagará em dia os professores da rede municipal de ensino se não quiser. Dados aos quais o elizeupires.com teve acesso mostram que teria ficado um saldo de pouco mais de R$ 3 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação referente aos repasses creditados durante o exercício de 2016, que passaram de R$ 25 milhões, sem contar uma sobra de R$ 1.622.641,52 de 2015 acrescida à receita do ano passado. O prefeito Jocelito Pereira de Oliveira, o Zelito Tringuelê (PDT) anunciou para os próximos dias a quitação do mês de dezembro para toda a categoria, mas, apesar da crise financeira ele não deverá ter problemas com os vencimentos dentro de sua gestão, pelo menos em relação aos servidores da Educação, que contam com recursos específicos para este fim, os créditos do Fundeb.

Embora a nova gestão tenha encontrado vários computadores com os HDs formatados (memória apagada), números enviados ao elizeupires.com mostram que as despesas pagas com recursos do Fundeb até o dia 10 de dezembro somaram R$ 22.352.653,25, sendo R$ 17.966.925,87 dentro do mínimo para custeio de pessoal (60%) e R$ 4.385.727,38 do percentual permitido para manutenção (40%). De acordo com as estimativas, os créditos do fundo para o mês de janeiro deverão atingir cerca de R$ 2,4 milhões, o que garantiria o salário deste mês.
No ano passado os repasses foram de R$ 2.337.244,30 em janeiro, R$ 2.545.556,82 em fevereiro, R$ 2.538.495,06 em março e R$ 2.053.356,52 em abril. Em maio os créditos somaram R$ 2.322.505,64, R$ 1.943.618,36 em junho, R$ 1.867.953,01 em julho e R$ 2.021.073,02 no mês seguinte 2.021.073,02. O repasse de setembro foi de R$ 1.791.377,27, R$ 1.821.812,40 em outubro e R$ 2.297.949,43. Até o dia 10 de dezembro tinha sido repassado apenas R$ 228.072,72, mas até o dia 30 chegaram mais R$ 2.073.247,15, fechando o mês R$ 2.301.319,87.
Com o estado de calamidade financeira decretado na última segunda-feira, o município fica desobrigado de cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal em relação ao pagamento de dívidas deixadas pela administração anterior e poderá adquirir merenda escolar, material didático, medicamentos e materiais correlatos para a rede de saúde com menos burocracia.

Share

Comentários  

0 #1 mage para frente 11-01-2017 11:34
Bom dia,

a administração só tem 10 dias, prefeitura sem acesso ao sistema, computadores formatados senhas trocadas um verdadeiro caos sem saber realmente qual é a atual situação financeira da prefeitura, temos que dar mais uma semana ao atual prefeito.
Citar
0 #2 dorival 11-01-2017 14:16
Realmente, vamos dar mais uma semana ao novo prefeito e acreditar para o que veio. Trouxe secretários que conhecem da maquina pública, então seu prazo não pode ser alongado, como exemplo temos o Pastor Ricardo que de foi secretário em duas gestões, a Cristina que já foi controladora, o Ares torres que foi secretário do ailton vivas e conhece muito bem da Secretaria de Administração, o Gilson que já foi Secretário em outros municipios, o Dr. Fabrico que já foi procurador em outros municipios, mas acho que mereçam mais uma semana
Citar
0 #3 Guto 11-01-2017 14:42
Citando mage para frente:
Bom dia,

a administração só tem 10 dias, prefeitura sem acesso ao sistema, computadores formatados senhas trocadas um verdadeiro caos sem saber realmente qual é a atual situação financeira da prefeitura, temos que dar mais uma semana ao atual prefeito.

Cara é Magé Para Frente ou Guapi Para Frente? Temos que dar mais uma semana...
Citar
+1 #4 Guilherme 11-01-2017 14:44
Não teremos uma administração diferente com um Pastor Ricardo da vida na Secretaria de Governo. Será que já esquecerem do que ele fez na gestão do Marcos Aurélio?
Citar
+1 #5 Messias 11-01-2017 14:44
Se o Tringuelê não ficar esperto esse pastor puxa o tapete dele.
Citar
0 #6 MORADOR DO VALE 11-01-2017 16:57
Fui na prefeitura pegar meu iptu 2017 e povo está batendo cabeça. Ninguém sabe de nada! Se ele queria mudar a cidade que fizesse a transição da forma que todos fazem, já sei, vai dizer que ninguém quis passar nada. Esse pastor também não me engana... O que eu vi de gente querendo mandar em poucas horas que passei lá... só vendo. O que eu vi foram pessoas despreparadas, muitas caras novas, ou seja, o cabide de emprego continua, só que a diferença é que são pessoas de fora. Se esse prefeito fizer pelo menos o nosso hospital funcionar já vai valer a pena, mas terá dificuldades, primeiro será o pastor que vai querer mandar mais que ele, segundo serão os secretários, muito puxa saco. Gravem isso!
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar