E comandantes militares entendem que gravação da conversa entre o dono da JBS e o presidente não é “tão comprometedora como se apresentava"

"A Constituição Federal Brasileira há de ser sempre solução a todos os desafios institucionais do país. Não há atalhos fora dela!".  A fala é do Comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas (foto) e reflete o pensamento de comandantes militares que se reuniram ontem com o ministro da Defesa, Raul Jungmann e mostraram "alinhamento" e "sintonia" com ele. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, o Estadão, os militares estão preocupados e acompanhando as manifestações no país, mas entendem que qualquer atuação deve ser limitada às Polícias Militares dos Estados. Os protestos já eram esperados. Embora eles não sejam pequenos, havia avaliação de que poderiam ser muito maiores.

Ainda segundo o Estadão, a fala de Temer foi bem-recebida pelos comandantes militares, que viram firmeza em suas declarações. Eles acharam ainda que Temer foi "convincente" e que a contundência de sua fala mostrou a sua indignação. De acordo com militares ouvidos, a divulgação do áudio, no entanto, embora "não tenha sido considerado favorável" ao presidente, não é considerada "tão comprometedora como se apresentava", já que se dizia que ele aparecia defendendo a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.

 

Artigo relacionado:

Onde está o crime, doutores?

Share

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar