Segundo o MP a empresa teria sido beneficiada por fraudes em processos de licitação em Búzios

 

Às 10h desta sexta-feira serão abertos os envelopes com as propostas para uma licitação aberta pela Prefeitura de Araruama tendo como objeto a compra de uniformes escolares, um pregão com valor estimado em R$ 4,3 milhões. O certame acontece dois dias após a Justiça decretar o bloqueio das contas bancárias de uma das empresas mais fortes no mercado, a Hawai 2010 Comercial, que este ano já venceu duas licitações em municípios da Região dos Lagos, Saquarema e Iguaba Grande.  O bloqueio é de R$ 3.756.270,00 e atinge os dois sócios da empresa, Diogenes Nogueira Vignoli e João Paulo da Cunha. A medida é preventiva para ressarcir os cofres públicos de Búzios, caso uma ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público contra o prefeito André Granado (foto) - que foi afastado do cargo pelo juízo da 2ª Vara Cível da Comarca local - e outros 67 réus (entre pessoas físicas e jurídicas), seja julgada procedente. O bloqueio nas contas foi estendido a todos os acusados, com o prefeito sendo responsabilizado em R$ 38 milhões.

De acordo com a denúncia apresentada pelo Ministério Público - com base na atuação do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção -, que desde 2014 vem investigando atos da Prefeitura de Búzios, teriam ocorrido fraudes em 21 processos licitatórios. O sistema consistia na ocultação dos avisos de licitação e extratos de contratos, o que era feito, de acordo com o MP, para dificultar ações fiscalizadoras por parte da Câmara de Vereadores e diminuir o número de concorrentes. Segundo foi apurado, a maior parte das fraudes teria ocorrido entre 2013, com os boletins oficiais do município sendo publicados com duplicidade, uma edição para circular e outra apenas para compor os processos administrativos. Entre as empresas denunciadas está a E.L. Mídia e Editora – Diário da Costa do Sol, responsável pela impressão dos boletins, que eram editados pela Prefeitura e enviados em arquivos fechados para serem impressos na gráfica da empresa.

Além da Hawai 2010 o MP denunciou as empresas Club MedCar Construção e Serviços Automotivos, Difamarco Distribuidora de Medicamentos, Avant de Araruama Bazar, ACMP Produções, MAF da Silva Serviços e Eventos, Federação Interestadual das Associações de Prestadores de Serviços Artísticos e Culturais, Malaquias 3.10 Comercio e Serviços, C.M.F. da Silva Mattos, Casa do Educador Comercio e Serviços, New Life Ornamentos, R.S. Brasil Construtora, EAC Daier, Rótulo Empreendimentos e Vegeele Construções e Pavimentações.

 

Matérias relacionadas:

Rombo em Búzios pode chegar a R$ 50 milhões

Varrer e capinar ruas em Búzios é um excelente negócio

Superfaturamento condena nove em Búzios

Saquarema paga mais caro por camiseta escolar

 

Comentários  

0 #1 José Carlos 07-07-2017 08:48
Educação, a joia da coroa. O ex-prefeito fez o que fez e os professores não fizeram nenhuma pressão. Agora querem tudo de uma vez só. Olha o Ideb, gente. A pior educação da Baixada é a de Belford Roxo. Quem ensina é o professor e não o prefeito.
Citar

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar