Paulo Vaz e André Vinicius são acusados de fraude no posto local do Detran

O ex-chefe de gabinete, ex-secretário de Habitação do município de Magé, Paulo Vaz e o ex-secretário de Turismo e Esporte, André Vinicius Gomes da Silva foram presos na manhã desta quinta-feira (31) durante a operação Asfalto Sujo 2, deflagrada pelo Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão de segurança e inteligência do Ministério Público, com apoio da Polícia Civil. Os dois - que atuaram na Prefeitura na gestão do prefeito Nestor VIdal - são acusados de participação em um esquema de fraude no posto local do Detran, o que teria ocorrido entre 2013 e 2014.  Ao todo foram denunciadas 24 pessoas e, além das prisões preventivas de Paulo e André o juiz Felipe Carvalho Gonçalves da Silva, determinou também a de Alexandre Bento Pinto, que havia sido chefe do posto antes de Paulo Vaz. 

O Ministério Público considera que André Luiz era o chefe do esquema, que consistia na liberação de vistoria de carros irregulares, aferição de gases também fraude na emissão de documentos e de blindagem.  Os três são acusados dos crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva e inserção de dados falsos em sistema público informatizado.

De acordo com o MP, as investigações começaram a ser feitas pela Polícia Civil a partir de informações sobre irregularidades repassadas pela Corregedoria do Detran, relacionadas à prática de crimes cometidos por indicados políticos terceirizados e servidores, ficando comprovado que funcionários e ex-funcionários denunciados "emitiam documentos públicos falsos referentes a vistorias de veículos irregulares, transferências de propriedade, entre outros serviços prestados pelo Detran"

A primeira operação Asfalto Sujo foi realizada pelo Ministério Público em 2013, com busca e apreensão nos postos do Detran que atendem os municípios de Magé, Itaboraí, São Gonçalo e Campos. Na época 53 pessoas foram denunciadas por participação em fraudes.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar