Mas governo estadual não acredita na história da agressão. Ele será levado para Bangu 8

Fantasiosa ou não a agressão que o ex-governador Antony Garotinho disse ter sofrido na madrugada desta sexta-feira na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, o Ministério Público, através 11ª Promotoria de Investigação Penal, requereu à Vara de Execuções Penais (VEP), a transferência do político para um presídio com perfil compatível com a unidade onde ele se encontra Cadeia Pública José Frederico Marques (SEAPFM), onde o político encontrava-se preso desde a última quarta-feira. O MP fez uma vistoria no SEAPFM hoje e constatou que há um clima de tensão pela coabitação de Garotinho com o ex-governador Sérgio Cabral e outros membros da organização criminosa da qual Sergio é apontado como líder. A promotoria alega que não há meios de ser garantida a preservação da integridade física de Garotinho. A VEP negou, mas agora a pouco foi decidido que ele será levado para o presídio Bangu 8.

O dia de Garotinho foi cheio. Depois de prestar depoimento sobre a suposta agressão na 21ª DP (Bonsucesso), ele foi submetido a exame de corpo de deleito. O ex-governador contou que sua cela foi invadida e um homem o agrediu com um porrete dentro. Por sua vez, a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) informou à Vara de Execuções Penais (VEP) que Garotinho se autolesionou dentro de sua cela.

Antes de prestar depoimento Garotinho foi alertado pelo delegado responsável pelo caso, Wellington Vieira, de que poderá ser indiciado por falsa comunicação de crime, caso a agressão não seja comprovada, mas o ex-governador insistiu em prestar depoimento, reiterou sua versão e se prontificou a fazer o retrato falado do suposto agressor.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar