A gestão do prefeito Sadinoel Oliveira já comprometeu cerca de R$ 10 milhões em contratos com empresas inexistentes nos endereços informados como sede (Foto: O Fluminense)

Mais uma empresa inexistente no endereço registrado como sede junto à Receita Federal firmou contrato com o município de Itaboraí na gestão do prefeito Sadinoel Oliveira. É a ARC Distribuidora de Serviços, que tem como atividade econômica principal o "comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios - minimercados, mercearias e armazéns", contratada por mais de R$ 2,3 milhões para locar os ônibus usados no transporte dos estudantes universitários. Firmado no dia 27 de abril, o Contrato 003/2017, tem validade de 12 meses, mas não informa a quantidade de veículos disponibilizados nem o volume de alunos beneficiados pelo serviço. Ao todo, pelo que já foi constatado até agora, a Prefeitura empenhou cerca de R$ 10 milhões a favor de empresas que nunca teriam funcionado nas "sedes" informadas em seus cadastros.

Pelo que consta no cadastro da empresa, a ARC estaria sediada no primeiro andar do prédio de número 80 da Rua Coronel Luiz Pereira dos Santos, em Tanguá, mais precisamente na sala 104. Entretanto, nesse pavimento funcionam apenas um escritório de contabilidade, um instituto de beleza e um estúdio de fotografias. O prédio que pertence ao suplente de deputado estadual Lourival Gomes, ainda deveria abrigar outra empresa que tem contrato com o poder público, mas o que funciona na sala indicada, é um estúdio fotográfico, que nada tem com o caso.

Com capital social de R$ 300 mil, a ARC foi aberta no dia 28 de janeiro de 2016 e está registrada em nome de Valtélio Duarte Barbosa Junior, que também aparece como dono da CRV Comércio e Serviços, que deveria estar sediada (é o que consta no cadastro da Receita Federal), na sala 103 do mesmo prédio, mas o que funciona nessa sala é a empresa Vanessa Oliveira Fotografias. Tanto a ARC como a CRV tem contratos com a Prefeitura de Tanguá.

Conforme o elizeupires.com já noticiou, a gestão do prefeito Sadinoel Oliveira tem feito contratos milionários com empresas que não funcionam nos locais informados por seus representantes como sede. No município de Guapimirim, por exemplo, deveriam estar localizadas as firmas Romano Comércio Representações e Serviços e a JAG Comércio e Serviços. A Romano tem dois contratos com a Prefeitura de Itaboraí para fornecer produtos médicos e material de consumo, que somam R$ 3.310.089,52, enquanto a JAG foi contratada por R$ 3.691.122,14 para fazer obras de pavimentação, drenagem fluvial e sinalização viária no bairro Engenho Velho.

 

Documento relacionado:

Contrato 003-2017

 

Arquivos relacionados:

Saúde de Itaboraí faz compras de R$ 3,3 milhões em empresa não encontrada no endereço registrado nos contratos firmados

Empresa inexistente em endereço registrado em contrato faz obra de R$ 3,6 milhões em Itaboraí e dono também fornece para a Saúde

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar