A loja onde a Romano Comércio Representações e Serviços diz funcionar não é aberta há muito tempo e no local ninguém ouviu falar no nome da empresa

Difícil é encontrá-las nos endereços informados como sede nos contratos e na Receita Federal

"Instalada" no número 213 da Rua Antonio Alves da Silva, no bairro Parada Modelo, em Guapimirim, a Romano Comércio Representações e Serviços nunca funcionou no endereço informado à Receita Federal como seu. A loja é alugada, o valor é pago todos os meses, mas, segundo a vizinhança, nunca foi aberta. Ainda em Guapimirim, no bairro Bananal, mais precisamente na Rua Ary de Carvalho, 80, Casa 1, "está" outra empresa de papel, a JAG Comércio e Serviços. Além do fato de não operarem nos respectivos endereços e de terem sido abertas pelo mesmo escritório de contabilidade, as firmas tem em comum os contratos milionários com a Prefeitura de Itaboraí e a mesma representação. No papel dono da Romano tem é Nilson de Aguiar Barbosa, mas este pode ser apenas o representante de Jorge Antonio de Oliveira, de Teresópolis, declaradamente proprietário da Jag e da Oligool Serrana, que também tem contrato com a gestão do prefeito Sadinoel Oliveira. Mas tem mais: Nilson assinou como representante – em Tanguá e Macaé – da Carvas Material Cirúrgico, que tem como donas Márcia e Mariana Padrão de Oliveira, o mesmo nome fantasia da Oliggol (FGM Dental) e também tem negócios com Itaboraí, onde já recebeu este ano R$ 1,053 milhão, recurso proveniente do Fundo Municipal de Saúde.

Há dez dias que o elizeupires.com vem tentando saber da Prefeitura de Itaboraí porque empresas que aparentemente não tem instalação física – já que não funcionam nos endereços declarados como sede –, mas a administração municipal não presta nenhum esclarecimento e limilita-se a dizer que não tem obrigação de fazer visitas nos locais mencionados como sede, o que aumenta ainda mais as suspeitas de irregularidades e os questionamentos, ainda mais quando o controle das tais empresas pode estar nas mãos de um mesmo grupo ou até mesmo de um núcleo familiar.

Pelo que está no Portal da Transparência a Romano tem, por enquanto, dois contratos para fornecimento de produtos médicos e equipamentos, no total de R$ 3.310.989,52. Já o contrato da JAG tem valor global de R$ 3.691.122,14 e foi assinado no dia 5 de setembro para a realização de obras de pavimentação, drenagem fluvial e sinalização viária no bairro Engenho Velho, enquanto a Oligool Serrana é detentora do Contrato FMS 016/2017, no total de R$ 1.994.409,88 para o fornecimento de produtos médicos.

 

Arquivos relacionados:

Saúde de Itaboraí faz compras de R$ 3,3 milhões em empresa não encontrada no endereço registrado nos contratos firmados

Empresa inexistente em endereço registrado em contrato faz obra de R$ 3,6 milhões em Itaboraí e dono também fornece para a Saúde

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar