Grupo de forasteiros estaria de olho na gestão dos recursos do HGNI

Ao contrário do que chegou a ser veiculado durante o dia de hoje (7) nas redes sociais, o médico Joé Sestello não deixou a direção do Hospital Geral de Nova Iguaçu, o Hospital da Posse. Muito pelo contrário. Ele saiu fortalecido de uma reunião ocorrida na parte da manhã com o prefeito Rogério Lisboa, apesar da "feitiçaria" de um grupo de Rio Bonito que cuida das finanças do Fundo Municipal de Saúde e vinha se esforçando pelo afastamento de Sestello, supostamente por conta de um investimento de cerca de R$ 30 milhões que deverá ser feito no HNGI. Na manhã desta quarta-feira o secretário de Saúde, Hildoberto Carneiro – que é apontado como figura decorativa na secretaria desde que Isaias Class de Figueiredo, Leandro Weber e Glauco Moraes Azevedo assumiram cargos de mando no setor – chegou ao hospital acompanhado de cinco pessoas estranhas ao HGNI e se trancou na sala do diretor, que havia saído para se reunir com o prefeito.

Ao contrario dos forasteiros Joé tem o total apoio dos vereadores, do Conselho Municipal de Saúde e de setores importantes do município. Por conta disso o espaço deverá ficar pequeno para os três "estranhos no ninho", que chegaram a Nova Iguaçu como bam-bam-bans, embora a realidade seja muito diferente. Conforme o elizeupires.com já havia noticiado, o trio estava de marcação com o diretor do HGNI, não fazendo segredo do esforço para assumirem o comando do maior hospital da Baixada Fluminense.

De acordo com uma fonte do elizeupires.com, a primeira cabeça a ser pedida deverá ser a do diretor do Fundo Municipal de Saúde, o advogado Glauco Moraes Azevedo, que em maio de 2016 foi afastado da Prefeitura de Silva Jardim por decisão judicial. Ele, que foi presidente da Comissão de Licitação e secretário de Administração na primeira gestão do prefeito Anderson Alexandre, foi acusado pelo Ministério Público por suposta fraude na licitação que resultou na contratação de um evento de motocross, em 2013.

 

Matéria relacionada:

'Manda-chuva' da saúde em Nova Iguaçu perdeu cargo em Silva Jardim por decisão judicial em processo de licitação fraudulenta

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar