A Prefeitura colabora com a terceirizada usando caminhões e trabalhadores próprios para fazer parte da coleta

Maior parte do serviço é prestada pela própria Prefeitura e empresa opera com apenas dois compactadores, quando a terceirizada anterior atuava com quatro caminhões e dez garis a mais

A Prefeitura de Miracema esconde muito mais que os contratos firmados entre janeiro de 2017 e março deste ano. Está guardando os números referentes aos serviços de coleta de lixo, capina e podas de árvores, executados pela empresa Souza & Peres, que este ano vai receber cerca de R$ 3 milhões, mesmo operando em capacidade menor que a contratada anteriormente junto à Continental Serviços e Construtoras que, em 2015, por exemplo, faturou R$ 2,6 milhões. Além dessa diferença a Souza & Peres conta com a colaboração da municipalidade que, com caminhões caçambas e funcionários próprios, faz boa parte da coleta, sem contar o fato de que a empresa foi beneficiada com um contrato a parte para fazer o transporte dos resíduos, quando este objeto já consta no documento por ela assinado em 2017.

Menor capacidade – Pelo que consta no contrato atual – que não está disponível no sistema da Prefeitura, mas foi enviado por uma fonte ao elizeupires.com –, são apenas dois compactadores e oito garis, contra os quatro compactadores e os 18 garis que atuavam pela empresa contratada na gestão anterior. De acordo com documentos enviados ontem ao elizeupires.com, o contrato 026 foi firmado pela Prefeitura com a Continental a partir de um processo licitatório na modalidade concorrência pública e nele estão itens que acabaram suprimidos no contrato 178/2017, através do qual a Souza & Peres ficou responsável pela limpeza pública.

O contrato inicial da Souza & Peres tinha o valor global tinha o valor global de R$ 2.097 milhões para os serviços de coleta de lixo, capina, roçada, poda de árvores e transporte dos resíduos até ao local de descarte definido pela municipalidade, mas este ano o contrato passou a ser mais lucrativo, pois, além do reajuste de 17,61% – que eleva o valor total a R$ 2.466.281,70 – o  prefeito Clovis Tostes optou por suprimir do contrato original o objeto "transporte de resíduos sólidos urbanos" e formalizou um contrato a parte para essa finalidade, o de número 088/2018, no total de R$541.469,16. Com isso, considerando o pagamento em separado pelo transporte, o número menor de garis e de caminhões, a ajuda da Prefeitura com caminhões e trabalhadores, a limpeza pública de Miracema está custando pelo menos o dobro do que era gasto antes.

Silêncio – Desde fevereiro que o elizeupires.com vem tentando ouvir da Prefeitura explicações sobre a falta de transparência com os gastos com fornecimentos e prestação de serviços, mas a administração municipal não se manifesta. O único procedimento adotado até agora foi a publicação de uma nota com a pretensão de responder uma matéria sobre a compra de medicamentos sem licitação, na qual o governo afirmou que estava tudo exposto no site oficial do município, o que não verdade, pois não há um contrato sequer da atual gestão disponível no Portal da Transparência.

 

Matérias relacionadas:

Quem é quem na coleta de lixo em Miracema?

Coleta de lixo fica mais cara em Miracema

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar