Unidade localizada em Nilópolis é a segunda a realizar o procedimento pelo SUS no estado

Criado em 2017 para desafogar a fila de cirurgias ortopédicas no Estado, o Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Melchiades Calazans (HTO Baixada), em Nilópolis, desde o início desse ano, também realiza a cirurgia de artroscopia de ombro. Antes, na rede pública do Rio, o procedimento só era realizado no INTO e agora está disponível também no HTO. Em breve o hospital também poderá realizar a cirurgia para colocação de prótese de quadril em pacientes jovens. "Mesmo com poucos meses de inauguração o HTO já conta com equipamentos de ponta e tecnologia para realizar esse tipo de procedimento como a artroscopia de ombro, que é muito pouco realizada no SUS. A criação de uma unidade especializada em traumatologia e ortopedia está rendendo bons frutos. Nos próximos meses vamos continuar realizando mutirões e ampliar ainda mais os serviços", diz Sérgio Gama, secretário estadual de Saúde. 

Um dos primeiros pacientes a passar pela cirurgia foi Marcelo Augusto Marques, de 21 anos, morador de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele sofria com instabilidade glenoumeral no ombro direito e a lesão foi totalmente corrigida na cirurgia, comandada pelo cirurgião Manoel Gonçalves, chefe da ortopedia do HTO. "Esse paciente precisava passar pela operação para voltar a ter uma vida normal. Ele sofria há um ano com o problema, que gerava deslocamentos constantes do ombro. Até dormindo ele poderia deslocar a articulação. O procedimento foi um sucesso. Essa é uma cirurgia complexa que agora temos o orgulho de disponibilizar aos pacientes do estado através do HTO", explica Manoel Gonçalves.

O HTO Baixada funciona nas instalações do antigo Hospital Estadual Melchiades Calazans, em Nilópolis e atende pacientes por meio da Central Estadual de Regulação. A unidade conta com 70 leitos e conta também um Centro de Tratamento a Queimados (CTQ). Entre os pacientes atendidos na unidade, cerca de 80% são moradores da Baixada Fluminense. Inaugurado em junho de 2017, o hospital realiza em média 300 cirurgias por mês.

O hospital conta com enfermarias adulto e pediátrica, seis leitos de CTI e seis salas de cirurgia. Os procedimentos realizados são de média e alta complexidades, incluindo cirurgias de fêmur, joelho, quadril, mão e pé. A unidade atende pacientes de todo o Estado do Rio, que são encaminhados através da Central Estadual de Regulação. "Estamos recebendo pacientes de todas as regiões do Estado e o nosso objetivo é absorver a demanda dessas cirurgias mais complexas. Temos ótimos especialistas e uma infraestrutura de alto nível. Em breve vamos começar a realizar a colocação de prótese de quadril em pacientes jovens, outra cirurgia complexa. Para 2018 temos muitos planos para o HTO", diz o diretor da unidade, Luiz Carlos Nobre Cavalcanti.

José Walter da Silva é pai do paciente Marcelo e explicou que o filho sofria com o problema no ombro há mais de um ano e após buscarem atendimento em outras unidades, conseguiram o atendimento no HTO. Segundo ele, a cirurgia era fundamental para uma melhor qualidade de vida do filho. "Buscamos ajuda no INTO, mas lá ele ia demorar muito a ser atendido. Então chegamos ao HTO e tenho que agradecer muito à equipe de lá. Meu filho é jovem e sem essa cirurgia ele não poderia ter uma vida normal. O ombro dele deslocava a todo momento, as vezes só com o movimento. Agora ele terá uma vida nova, graças a essa equipe que foi incrível", disse José Valter.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar