Despesas estão orçadas em R$ 6,2 milhões

 

Marcada para ser iniciada ontem, a Expo Itaguaí, evento realizado anualmente com recursos públicos e que marca as comemorações do aniversário do município, virou caso de Justiça. O Ministério Público ajuizou uma ação civil pública com pedido de liminar para que os pagamentos das despesas fossem suspensos e conseguiu. O juiz Richard Robert Fairclough, da 2ª Vara Cível da Comarca local, determinou que a Prefeitura se abstivesse de pagar as despesas decorrentes da festa, com apresentações de artistas famosos. O problema é que a liminar pode ter saído um pouco tarde, pois o prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho, já havia antecipado a metade dos cachês cobrados pelos cantores contratados para se apresentarem até domingo, dia 8.

De acordo com o que foi apurado pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva (núcleo Angra dos Reis), as despesas estão orçadas em R$ 6,2 milhões, incluindo no orçamento shows de  Anitta, Alexandre Pires e Luan Santana, além de serviços de infraestrutura.

A Promotoria destaca que, "não bastasse o alto custo dos shows programados, a Prefeitura incorreu em ilegalidade ao antecipar o pagamento de 50% dos cachês aos artistas".

O Ministério Público lembra ainda que essa mesma gestão decretou estado de calamidade financeira, alegando que a administração anterior teria deixado um rombo nas contas municipais, em restos a pagar.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar