Aliados acham que isso pode amenizar situação do político preso

 

Preso desde dia 27 de julho sob a acusação de associação para o trafico de drogas, o prefeito de Japeri, Carlos Moraes Costa pode ter a situação amenizada se comandantes da Polícia Militar confirmarem que estiveram reunidos com ele e dele ouvido cobranças de ações efetivas na cidade. Pelo menos é nisso que acreditam alguns aliados políticos do prefeito que aparece numa escuta telefônica falando com um dos chefes do tráfico local, o criminoso conhecido como Breno do Guandu. De acordo com um deles operações feitas pelo Batalhão de Choque em Japeri teriam sido solicitadas pessoalmente por Moraes Costa. Entretanto, a maior operação, a realizada em junho do ano passado, foi fruto do trabalho do Ministério Público.

Além de Carlos Moraes estão presos os vereadores Cláudio José da Silva, o Cacau e Wesley George de Oliveira, o Miga. De acordo com o que foi apurado pelo MP o prefeito teria ligação com o traficante Breno do Guandu, que foi preso no dia 20 de julho. O Ministério Público sustenta a acusação com base em escutas telefônicas feitas com autorização da Justiça, que mostram  Carlos Moraes conversando com  Breno, que pediu ajuda contra uma operação da PM. 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar