Apontado como "inseguro e perdido" num emaranhado de problemas, o prefeito interino de Japeri, Cesar Melo (foto) está mostrando o contrário da análise feita nos primeiros dias de sua interinidade por gente do próprio governo, pelo menos quando se trata de mais recursos para administrar. Há pouco mais de um mês no comando, Melo, em apenas 13 dias emitiu três decretos, através dos quais fez remanejamento de recursos no total de R$ 13,6 milhões. A medida é legal se devidamente justificada, mas, em se tratando de um município onde a transparência com os gastos públicos tem sido deixada de lado e a Câmara de Vereadores não tem se voltado para uma fiscalização efetiva dos atos do governo, precisa ser acompanhada de perto.

A primeira suplementação de Cesar foi feita no dia 16 de agosto. Através do Decreto 2.824 ele remanejou R$ 585.700. No dia seguinte ele emitiu o Decreto 2.825 e movimentou mais R$ 5.479.709,00. No dia 29 Cesar assinou o Decreto 2.829 e fez uma suplementação de R$ 7.621.203.38 na rubrica do Fundo Municipal de Saúde.

Embora esteja como prefeito em exercício, Cesar Melo mexeu também na estrutura administrativa, substituindo os dois cabeças da Secretaria de Governo, o titular Marcos Roberto da Silva Soares e o secretário executivo Raphael Montenegro, respectivamente por Rafael Alves de Freitas e Rodrigo de Melo Marques.

O prefeito interino mexeu também na Controladoria Geral, mas fez apenas uma inversão de posições: Fabiola Monteiro passou a ser sub-controladora e Elaine Cristina Martins foi investida no cargo de controladora geral.

 

Matéria relacionada:

Com um governo inseguro Japeri fica à deriva...

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar