Investigação é sobre um suposto esquema de fraude em licitações

 

Citado pelo Ministério Público como integrante de um "esquema criminoso de fraude em licitações" envolvendo a Prefeitura de Mesquita, usando terceiros como "laranja", o ex-secretário municipal de Governo Bruno Daumas Ferreira dos Santos, foi assessor parlamentar da deputada estadual Daniela Guerreiro, casada com o ex-prefeito da cidade, Gelsinho Guerreiro, em cuja gestão o esquema teria funcionado. Bruno é um dos alvos de investigação do Ministério Público que, com apoio da Polícia Civil e do Tribunal de Contas do Estado (TCE), realizou na manhã desta terça-feira uma operação de busca e apreensão na Prefeitura, residências e na sede da empresa Nil Locações, em Nilópolis. 

Pelo que foi apurado até agora, Bruno teria usado como "“laranjas" Raphael Loureiro Souza, Marcelo dos Santos Simões e Tania Maria da Silva Souza. De acordo com o MP, o principal investigado neste inquérito era o ex-vice-prefeito de Nilópolis, Osvaldo da Costa Silva, o Ratinho, assassinado em agosto de 2016, ano em que disputada um mandato de vereador.

Segundo as investigações, "Bruno coordenava um esquema de rodízio de nomeações e exonerações de servidores para trabalharem com as empresas envolvidas nas fraudes".

Em interceptação telefônica feita com autorização da Justiça ele negocia a nomeação de motoristas que não possuíam carteira de habilitação.

De acordo registros da Assembleia Legislativa, Bruno esteve lotado no gabinete da deputada Daniele Guerreiro até o dia 16 de janeiro do ano passado, quando foi exonerado, a pedido, através do Ato /MD/Nº 727/2017. Ele tinha um cargo de em Assessor Parlamentar I, símbolo CCDAL – 1 e sua matrícula era a de número 420.825-2.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar