E convoca a ambientalistas e representantes de vários órgãos

 

O Ministério Público Federal (MPF) em São Pedro da Aldeia pediu uma verificação in loco das condições de segurança na Barragem de Juturnaíba por representantes da Prolagos, INEA, Agência Nacional de Águas (ANA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) da Área de Proteção Ambiental (APA) da Bacia do Rio São João. 

Os órgãos devem informar no prazo de 20 dias se estão sendo cumpridas todas as condicionantes previstas nas autorizações concedidas para o funcionamento da barragem que fica na Região dos Lagos, inclusive com apresentação de estudos técnicos. O objetivo é esclarecer se há, de fato, alto Dano Potencial Associado (DPA) e alto risco associado, indicando, em caso positivo, as providências de fiscalização adotadas pelos órgãos.

Também foi solicitado que o Movimento Baía Viva apresente no prazo de 20 dias manifestação detalhando todos os riscos identificados em relação à Barragem de Juturnaíba conforme apontado por seu representante.

(Com a Assessoria de Comunicação da Procuradoria da República no Rio de Janeiro)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar