Campeã em ações judiciais com pedidos de indenização por danos causados por quedas de energia e outros problemas, a concessionária de energia elétrica Enel, antiga Ampla, vai ter que indenizar em R$ 8 mil o dono de um cavalo que morreu eletrocutado em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O animal sofreu a descarga elétrica ao pisar numa poça de água estava energizada por um fio caído. O dono, que puxava o cavalo, só não foi atingido porque usava botas de borracha. A empresa alegou em sua defesa que não cabia reparação do dano, uma vez que o proprietário do animal não era consumidor dos seus serviços.

A decisão foi tomada pelos membros da 26ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em seu despacho o desembargador Luiz Roberto Ayoub, relator do processo, destacou que "os fatos narrados foram corroborados por duas testemunhas que presenciaram o acidente, demonstrando a ocorrência de fato do serviço, na medida em que não forneceu ao consumidor a segurança esperada de sua rede de energia, pois foi constatado que havia cabo da concessionária rompido e em contato com a poça d’água, na qual o animal do autor passou e, como dito 'se estrebuchou' e caiu em seguida".

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar