"Será que desta vez o pessoal da Locanty sai da cidade?" É o que se pergunta por lá

 

Anunciada desde 2017 e paralisada por causa de irregularidades no edital que acabaram estendendo a permanência do  mesmo do grupo que há vários anos vem operando na cidade, a concorrência pública para coleta de lixo urbano e resíduos da rede de saúde foi marcada pela Prefeitura de Itatiaia para o dia 8 de abril, isto se o Tribunal de Contas do Estado não encontrar mais nenhuma "novidade" do para lá de mexido edital. O prefeito Eduardo Guedes, o Dudu (foto), jura de pés juntos que todas as exigências do TCE foram cumpridas e que está tudo pronto para concluir o trâmite. Agora é esperar para ver se o grupo Locanty vai deixar de atuar no município, onde opera agora através da empresa Rio Zin que sucedeu a Própria Ambiental que entrou no lugar da Locanty. 

O grupo Locanty opera em Itatiaia desde a gestão do prefeito Almir Dumay. Em nome da empresa que já não atua mais, ainda aparecem no sistema da Prefeitura registros de pagamentos até o exercício de 2012. No ano seguinte entrou a Própria Ambiental, sucedida em 2016 pela Rio Zin, que só na atual administração já faturou cerca de R$ 12,2 milhões, com dois registros de pagamentos este ano, um de R$ 22.320,58 e outro de R$ 710.777,05.

A Concorrência 03/2017 foi marcada depois para agosto do ano passado, mas o Tribunal de Contas mandou suspender o processo até que fossem feitas correções no edital, o que acabou por favorecer a Rio Zin, que faturou R$ 5,015 milhões em 2017 e R$ 6,4 milhões em 2018.

Pelo que está no edital, o valor global do serviço foi fixado em até R$ 4.883.148,36 para 12 meses de coleta.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar