Vice-prefeito pode assumir nesta sexta-feira

 

O juiz Rodrigo Rocha de Jesus, da 2ª Vara de Itaperuna, município do Noroeste do estado do Rio de Janeiro, determinou, no final da tarde desta quinta-feira (21), o afastamento do prefeito Marcus Vinicius de Oliveira Pinto (foto). O magistrado acatou pedido apresentado pelo Ministério Público, em ação na qual Vinicius é acusado de ter fabricado uma situação de emergência para contratar, sem licitação, a JL&M Incorporadora e Construtora para fazer a coleta de lixo. O contrato – que já rendeu mais de R$ 16 milhões para a empresa – vinha sendo renovado sem justificativa, pois a atual gestão teve tempo de sobra para licitar o serviço e não fez. Se a decisão não for revertida no Tribunal de Justiça, o vice-prefeito Paulo Rogerio Bandole Boechat, o Rogério deverá assumir o governo ainda nesta sexta-feira (22).

Ao acatar o pedido do MP o magistrado afirmou que "não há dúvidas de que a permanência do réu (Marcus Vinicius) no exercício da função de prefeito, diante da possibilidade de prejudicar a instrução processual na medida em que outras provas (e-mails, processos, BDOs) poderão ser ocultadas ou alteradas. E é verdade que dois secretários municipais, o de saúde e meio ambiente, foram arrolados como testemunhas, o que traduz a necessidade de preservar seus depoimentos".

 

Matérias relacionadas:

'Emergência' do lixo pode derrubar o prefeito de Itaperuna

Contrato do lixo complica a vida do prefeito de Itaperuna

'Emergência' do lixo é questionada em Itaperuna

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar