Alvo de várias investigações e ações de improbidade administrativa, o ex-prefeito de Mesquita, Rogelson Sanches Fontoura, o Gelsinho Guerreiro (foto), foi denunciado agora por associação criminosa armada. Ação nesse sentido foi ajuizada pelo Ministério Público, através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. Ao todo foram denunciadas 20 pessoas, entre elas o ex-vereador Amaury Trindade da Silva e quatro policiais militares. De acordo com a denúncia, "o grupo armado praticava uma série de crimes" e a finalidade era "obter recursos para manutenção de poder financeiro, bélico e político". O MP citou ainda que os denunciados agiam "como justiceiros".

A ação é resultado de investigação iniciada a partir de informações sobre homicídios, extorsões, crimes de usura, prostituição, exploração de máquinas caça-níquel, rinhas de galo. "Amaury é apontado como autor de diversos homicídios. Ainda assim, o denunciado se mostrou insensível ao império das leis, exalando certeza de sua impunidade quando, mesmo no interior de sede policial, proferiu ameaças a um preso", diz o MP na  denúncia.

Ainda de acordo com a denúncia do Ministério Público, o ex-prefeito "atuava como líder político e valia-se do poder bélico do grupo para coagir pessoas a pagarem propina e, com isso, levantar recursos para financiar sua campanha eleitoral para prefeito".

Na denúncia o MP aponta a "posição de destaque" de Jeferson Nascimento da Silva, filho de  Amaury. Jeferson é considerado um dos mais violentos do grupo. A denúncia diz também que "os outros integrantes atuavam na prática de agiotagem e como força armada, sendo responsáveis por diversos homicídios na região". Todos foram denunciados por associação criminosa armada.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar