Locação de caminhões e máquinas já custou  R$ 10,3 milhões

 

Quantas máquinas e caminhões pesados locados estão a serviço da Prefeitura de Mangaratiba? Ao que parece, nem a administração municipal sabe, já que não disponibiliza no Portal da Transparência nenhum dos três contratos firmados com a empresa Costa Verde Diesel, renovados em novembro do ano passado. Independente da resposta, o fato é que a empresa – que atua há vários anos junto à administração municipal – recebeu dos cofres municipais R$ 10,3 milhões deste 2017, sendo R$ 1.192.766,59 este ano, conforme revelam documentos disponíveis aqui.

Aliás, a falta de transparência com os contratos não é nenhuma novidade no município. O esconde-esconde vem desde a gestão do prefeito Evandro Bertino Jorge, passou pela administração de Rui Quintanilha, Aarão Neto, dois interinos e se mantém no governo de Alan Campos da Costa, o Alan Bombeiro, que, como já foi revelado aqui, também não está disponibilizando os editais de licitação e seus anexos. Os contratos da Costa Verde Diesel foram renovados por termos aditivos dias antes da posse do atual prefeito, com o novo prazo passando a ser contato a partir de dia 1º de dezembro.

Os 019/2015, 003/2016 e 031/2016 têm o mesmo objeto, a locação de caminhões e máquinas, mas deles só se encontram publicados extratos, não sendo possível saber o tamanho da frota. Os termos aditivos foram assinados em 14 de novembro do ano passado e seus extratos publicados na edição 872 do Diário Oficial, datada do dia 19 do mesmo mês.

O contrato 019/2015 foi aditivado em R$1.938.780,00, o 003/2016 em R$1.151.472,00 e o 031/2016 em R$ 1.667.544,00. Pelo que pode ser apurado, a Costa Verde Diesel recebeu R$ 4,6 milhões em 2017 e R$ 4,5 milhões no ano passado.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar