Governo interino anuncia extinção, "gradativa" de 670 cargos comissionados

 

Apontada por muitos críticos como "cabide de emprego para pessoas ligadas à igrejas evangélicas", a Secretaria de Assuntos Religiosos vai acabar em Belford Roxo. O titular da pasta, pastor Jesiel Brandão Siqueira teve a sua exoneração publicada na edição de hoje (8) do Diário Oficial da Prefeitura. O DO desta quarta-feira trás, ainda, a exoneração de outros membros do primeiro escalão, mas alguns foram nomeados em outras funções. De acordo com o prefeito Márcio Pagniez, serão desativadas 17 secretarias com extinção e junção de pastas, e pelo menos 670 cargos comissionados deverão ser exonerados de forma gradativa.

A caneta do prefeito interino será mais pesada com as secretarias vistas como desnecessárias, pois poderiam existir apenas como "apêndices" de outras pastas. A de Conservação, por exemplo, será acoplada à de Obras, e a de Compras vai ser incorporada pela de Governo.

Entre os exonerados com portarias publicadas hoje estão o chefe de gabinete Jadir Elias Carvalho dos Santos; o conselheiro geral João Carlos Julião e, o  secretários Algacir Maedes (Articulação Política), Sergio Sales dos Santos (Industria e Comércio), Carlos Alberto dos Anjos (Direitos Humanos), Aramis Rodrigues (Projetos e Integração Digital), Marcio Pereira da Cunha (Políticas Públicas),  Getulio de Jesus Mapa (Turismo), Rodrigo Ferreira de Santana (Transparência Institucional), Sergio Lins da Silva (Governança Pública), Wallace Gross (Desburocratização e Gestão), Rafael Luiz Milan (Planejamento).

Entretanto, nem todo os exonerados ficam fora do governo: Jadir Elias passa a ser subprocurador; Sergio Sales agora é chefe do gabinete do prefeito, e  Aramis Rodrigues, secretário adjunto.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar