Denúncia é de fraude em licitação e superfaturamento em obras realizadas entre 2009 e 2011

 

O Ministério Público  realizou ontem (9) operação de busca e apreensão no setor de licitação da Prefeitura de Bom Jesus do Itabapoana, cidade do interior fluminense. A ação faz parte de inquérito aberto para apurar denúncia contra a ex-prefeita Maria das Graças Ferreira da Motta, a Branca Mota, e o marido dela, o ex-secretário municipal de Obras, Transportes e Serviços Públicos, Miguel Angelo Barbosa Motta. Também são investigados o gerente das Indústrias Reunidas Bom Jesus, Luiz Fernando Boechat Garcia e o arquiteto Leopoldo Guilherme. Os quatro foram denunciados pelos crimes de quadrilha, falsificação e uso de documento público e peculato.

Segundo foi apurado pelo MP, os quatro, entre novembro de 2009 e dezembro de 2011, "associaram-se para cometer crimes contra a administração pública". Eles são acusados de usar documentos com dados forjados para vencer a concorrência na licitação por menor preço e fechar contrato  para a realização de obras de revitalização do Centro e da Praça Governador Portela, no total de R$ 5.082.038,90.

Matéria relacionada:

Ex-prefeitos de Bom Jesus de Itabapoana enquadrados por fraude

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar