Desembargador não vê constrangimento ilegal na prisão da ex-prefeita

 

Responsável pelo plantão judiciário na Capital neste fim de semana, o desembargador Luciano Silva Barreto, não acolheu o pedido de habeas corpus apresentado pelo advogado João Francisco Neto , que defende a ex-prefeita de Magé, Núbia Cozzolino, presa na manhã de sexta-feira (24), desta vez por manter 459 procedimentos administrativos da Prefeitura em seu escritório particular. No recurso o advogado apontou "abuso de poder" e "constrangimento ilegal" no decreto de prisão do juízo criminal de Magé.  "Ante o exposto, não se vislumbrando  a existência, de plano, de constrangimento ilegal a ser sanado, desacolho a liminar perseguida", concluiu o desembargador a sua decisão.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar