O prefeito Antonio Marcos poderia aproveitar a oportunidade e revelar quanto o município pagou por cada UBS e também por que gastou mais de R$ 270 mil com um projeto se a Prefeitura tem mão de obra própria para isso

Recebemos hoje, via watsApp, uma mensagem publicitária enviada pelo próprio prefeito Antonio Marcos Lemos, falando sobre transparência em sua gestão. Gostamos da ideia. Gostamos tanto que estamos propondo a ele a produção de uma matéria sobre o assunto, na qual possa explicar por que os gastos do setor de Saúde não são expostos no Portal de Transparência como manda a lei e por que ele ainda não respondeu aos questionamentos da Câmara de Vereadores sobre os valores pagos à instituição que gere as unidades de atendimento médico, que já recebeu mais de R$ 70 milhões dos cofres do município. Estejam certos de que os manteremos informados sobre o assunto e que assim que o prefeito decidir falar sobre isso e abrir a caixa-preta do Fundo Municipal de Saúde estaremos publicando a matéria. Até lá continuaremos cobrando as informações que o governo de Casimiro de Abreu vem deixando de prestar.

O prefeito Marcos Aurélio Dias já escolheu seus pré-candidatos e o uso da máquina administrativa começou a ser percebido

Pressão seria mais forte sobre pessoal os setores de Saúde e Educação

Funcionários da Prefeitura de Guapimirim estão trabalhando sobre pressão, coagidos a agir como cabos eleitorais dos pré-candidatos a prefeito, vice e vereador apoiados pelo governo. Pelo menos é o que afirmam alguns deles, revelando que se sentem constrangidos com uma tática eleitoral que teria sido adotada por secretários, a de escolher datas de aniversário de alguns servidores para promover festinhas e aproveitar o momento para apresentar os nomes selecionados pelos donos do poder no município. “Estamos nos sentindo realmente pressionados. Muitos não tem estabilidade e podem perder o emprego a qualquer momento. A coisa é mais séria entre o pessoal da Saúde e da Educação”, relata uma funcionária.

Rafael: "Vamos manter uma política fiscal austera e de valorização do funcionalismo público” (Foto: Gerson Peres)

Benefício incide sobre os vencimentos base de maio

“Em tempos de crise melhor que receber o salário em dia é receber com aumento”. A reação é de servidores da Prefeitura de Magé que estão recebendo o salário de maio já com um reajuste de 8%, benefício que contempla também inativos e pensionistas. Há exatos 54 dias no cargo, o prefeito Rafael Santos de Souza, o Rafael Tubarão (PPS) vem mantendo a prática de pagar os salários em dia adotada pelo ex-prefeito Nestor Vidal, que deixou o governo no dia 8 de abril. O aumento no salário base de todas as categorias contempla cerca de 4,8 mil funcionários.

O secretário Rui Aguiar e o prefeito Marcos Aurélio fizeram da entrega dos kits escolares ato político (Foto: Divulgação/PMG)

Aquisição de livros infantis ainda não entregues também será apresentada ao Ministério Público

O Ministério Público deverá receber nos próximos dias cópias completas dos processos relacionados à compra de uniformes, calçados, material escolar e kits feita este ano pela Prefeitura de Guapimirim junto às empresas VER 55 e VMGMar Comercial, localizadas em Paty do Alferes e Miguel Pereira, respectivamente, e que registraram como atividade econômica principal o comercio de material de informática. No encaminhamento também será incluído cópia do processo 9579/2015, referente à compra de livros infantis no valor de R$ 174.800,00, para formar as chamadas Bebetecas. O fornecimento dos livros - que ainda não chegaram às unidades de educação infantil - ficou a cargo da empresa Florescer Livraria e Editora, que no dia 6 de abril teve assinado pelo secretário de Educação, Rui Aguiar, o Contrato 15/2016, com prazo de três meses para fazer entrega e mais 30 dias para o pagamento integral da fatura.

O secretário Rui Aguiar (a esquerda) foi denunciado pelo MPF junto com um ex-deputado e três ex-membros da Comissão de Licitação da Prefeitura de Mesquita, onde ele atuou na Secretaria de Fazenda e Planejamento (Foto: Divulgação/PMG)

Ação tramita na Justiça Federal e foi movida pelo MPF, que aponta possível fraude em licitação na compra de uma unidade móvel de saúde pela Prefeitura de Mesquita

O advogado Rui Tomé Aguiar Filho, nome escolhido pelo prefeito Marcos Aurélio Dias para comandar a Secretaria de Educação de Guapimirim em substituição a vereadora Rizê Silvério, é réu, juntamente com o ex-deputado federal Fernando Gonçalves - o campeão das emendas para compra de ambulâncias através do esquema que foi batizado pela Policia Federal de Máfia dos Sanguessugas - e outras quatro pessoas, no processo 0009073-82.2009.4.02.5110, no qual os seis são acusados pelo Ministério Público Federal de prática de improbidade administrativa, por suposta fraude em processo licitatório para a compra de uma unidade móvel de saúde pela Prefeitura de Mesquita na gestão do prefeito José Montes Paixão, na qual Rui atuou como secretário de Fazenda e Planejamento.