O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, disse ontem (28) que "se tivesse sido consultado", vetaria o projeto de lei que determina o fim da vistoria veicular pelo Departamento de Trânsito do Estado (Detran) e estabelece uma autodeclaração de vistoria. Segundo Witzel, a lei foi aprovada "de forma até apressada" em dezembro do ano passado, sem que houvesse um planejamento adequado. Ele disse que durante sua campanha eleitoral prometeu o fim da vistoria. A matéria seria disciplinada no início de sua gestão e, em conjunto com o presidente do Detran, seria definido um cronograma para a medida de modo a não criar na população uma situação de dúvida sobre o que fazer.

O pagamento do mês estará nas contas quarta-feira

 

O ano mudou, mas a tradição de pagar o salário dos servidores públicos de Queimados antes da virada do mês permanece. A Prefeitura deposita, nesta quarta-feira (30), os proventos referentes ao mês de janeiro e os de 3,1 mil funcionários municipais - entre estatutários e comissionados - e os 451 servidores inativos já poderão contar com o acréscimo de 3,49% na remuneração, resultado da aprovação da Lei nº 1.476/18 (13 de dezembro de 2018). A norma fixa a revisão geral anual dos ganhos de estatutários, comissionados, inativos e pensionistas.

Ex-presidente da Câmara de Vereadores pega 36 anos de prisão

 

Preso desde outubro de 2017 sob a acusação de ficar com parte dos salários pagos a ocupantes de cargos comissionados e funções gratificadas na Câmara de Vereadores de Casimiro de Abreu, no interior do Estado do Rio de Janeiro, o ex-presidente da Casa, Alessandro Macabú Araújo, o Pezão, foi condenado a 36 anos e dois meses de prisão. Decisão nesse sentido foi proferida pelo juiz Rafael Azevedo Ribeiro Alves, da Vara Única da Comarca local. Também foram condenados o ex-chefe de gabinete Jairo Macabu Soares (26 anos e um mês, com a perda do cargo público), o ex-assessor- especial Wilson da Silva Oliveira Neto (quatro anos e 10 meses) e Divana Saturnino da Silva, sogra de Jairo. Ela vai prestar serviços a comunidade.

Auditoria revela que "caronas" em atas de registro de preços não teriam sido autorizadas pelas prefeituras de origem e que laboratórios ignoram alguns itens informados nas notas fiscais

 

A partir de junho de 2016 a Prefeitura de Magé teria pago por medicamentos sem saber o que efetivamente estava sendo entregue e quem fabricou o quê. Pelo menos é o que aponta o relatório de uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União em aquisições de remédios junto a duas empresas, mediante adesão de atas, "caronas" pegas em pregões realizados em 2015 pelas prefeituras de Seropédica e Duque de Caxias, que não teriam sido devidamente autorizadas. Esses fornecimentos resultaram em pagamentos que passaram de R$ 11,8 milhões. O TCU decidiu pelo envio do relatório ao Ministério Público Federal.

Nova cirurgia será amanhã

 

O presidente Jair Bolsonaro chegou ao Hospital Albert Einstein, capital paulista, na manhã deste domingo, por volta das 10h30, onde será internado e tem cirurgia marcada para amanhã pela manhã para a retirada da bolsa de colostomia. Ele usa a bolsa desde setembro do ano passado após ter sofrido uma facada. O presidente desembarcou no aeroporto de Congonhas, na zona sul da cidade, e chegou ao hospital em um comboio de carros.